Amigos e familiares se despedem da professora da Comunidade da Aldeia Cerrito Andréia Benites Vera, vítima do acidente na BR-163, em Eldorado, a 442 quilômetros de Campo Grande. O velório acontece nesta segunda-feira (29) com pedido de transferência urgente da irmã para o Hospital da Vida, em .

Andreia atuava na Municipal Indígena Mbo'Ero Tava Okara Rendy. Em nota, a prefeitura declarou luto pela perda. “A professora era muito querida e respeitada pela comunidade escolar indígena”, descreveu.

Em à aldeia, o cacique Roberto Carlos, líder da aldeia Porto Lindo, de Japorã, disse que a família está preocupada pela transferência da irmã de Andreia, que também estava no acidente, informando que a paciente sofreu hemorragia. “A família está desesperada, perdeu uma filha e está com risco de perder a outra no hospital”, disse.

Uma amiga, que preferiu não se identificar, questionou a falta de amparo com a comunidade indígena. “A família está desde ontem entrando em contato com secretários para liberação de uma vaga no Hospital da Vida [em Dourados], e nos informaram que seria liberada amanhã [terça-feira], mas até lá ela pode morrer”.

A assessoria de imprensa de Dourados informou que a disponibilidade de uma vaga no Hospital da Vida foi autorizada. A transferência depende de . Já a assessoria de Eldorado reforçou que aguarda a confirmação da regulação para transferência, com viatura de prontidão.

Acidente

Andreia e outro homem, que não teve a identidade divulgada, morreram em um acidente grave na noite de sábado (27) entre carro e uma carreta bitrem Scania de nove eixos, na BR-163.

A batida aconteceu por volta das 21h30 no km-42 da rodovia. As vítimas, a condutora e um passageiro de um carro Volkswagen Gol morreram no local. Duas crianças ficaram levemente feridas. Ainda não se sabe a dinâmica do acidente.

*Atualização de material às 10h39 para acréscimo de informação da assessoria de Dourados.