A Justiça negou a liberdade ao acusado de matar a facadas, Wellerson de Oliveira Rodrigues, conhecida como a travesti ‘Agatha’, em dezembro de 2022, em frente a um posto de combustível, em Campo Grande. Ela foi atingida por uma facada na costela e no tórax.

A decisão de manter a prisão do acusado foi publicada no Diário da Justiça desta terça-feira (7), quando o magistrado afirma que “[…] Em análise aos autos, verifico que os fundamentos que decretaram a prisão preventiva ainda estão presentes, de forma que utilizo-me das mesmas razões supracitadas para manter a prisão do acusado neste momento.”

Na época, foi dito que Agatha seria conhecida na região por fazer programas, e o autor e a vítima eram vistos frequentemente juntos. O suspeito foi identificado e policiais militares. A morreu no dia seguinte na Santa Casa.

Saiba Mais