Um segurança de 28 anos, que trabalha em um supermercado no Bairro Nova Bandeirantes, em Campo Grande, acabou agredido com golpes de porrete na cabeça depois de tentar impedir que uma das integrantes da Gangue das Patroas furtasse o local.

Para a polícia, o segurança relatou que por volta das 18 horas havia percebido que a autora tentava sair do mercado com 12 Nutellas e ao tentar impedi-la acabou agredido por uma funcionária da área comercial do supermercado. Ele disse que foi agredido na cabeça e tórax, além de ser mordido e arranhado nos braços pela integrante da gangue.

No momento das agressões, a autora conseguiu fugir do supermercado. A integrante do grupo seria parda, aproximadamente 1,60 de altura e com tatuagens nos braços. 

A primeira denúncia contra a gangue foi oferecida em 19 de abril de 2022, o (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) afirma que agiram Mayra Trielle Alves, de 31 anos, atualmente presa, e Yasmin de Araujo, de 24 anos, também presa. No dia 4 de abril, por volta das 11 horas, as duas mulheres e outras comparsas ainda não identificadas furtaram 65 peças de roupas de uma loja no Centro.

A Gangue das Patroas 

Em maio de 2022, cinco mulheres foram acusadas por furtos na região central de Campo Grande, cometidos todos da mesma forma. Então, conhecidas por formarem a ‘Gangue das Mulheres’ ou ‘Gangue das Patroas’, elas foram identificadas, denunciadas e agora respondem na Justiça pelos furtos.

Em fevereiro do mesmo ano, o Midiamax noticiou que o grupo estaria praticando crimes em lojas no Centro e gerando medo nos comerciantes da região. Assim, o grupo seria formado por quatro pessoas, que praticam crimes e tentam evitar a prisão, formando “escândalos” e simulando agressões.

O grupo também aparece como autor em uma denúncia realizada em 2018, por furtarem um hipermercado de Campo Grande. Além da autora em prisão domiciliar, outras duas mulheres são citadas, de 20 e 22 anos. Elas teriam furtado leite condensado, desodorante, chocolates e outros itens. Na ocasião, elas foram presas em flagrante.