Polícia Civil cumpre mandado e apreende notebook de diretor acusado de assediar aluna

Ele foi afastado do cargo e é investigado
| 15/05/2022
- 14:57
Polícia Civil cumpre mandado e apreende notebook de diretor acusado de assediar aluna
Material foi apreendido (Foto: Jornal da Nova)

Neste domingo (15), equipes da de Nova Andradina, a 297 quilômetros de Campo Grande, cumpriram mandados na casa do diretor de um colégio, investigado por assediar aluna. Mãe de uma das vítimas, de 15 anos, procurou a delegacia na última semana para denunciar os fatos.

Equipes da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) e SIG (Setor de Investigações Gerais) cumpriram o mandado de busca e apreensão. Foram apreendidos notebook, pen drive e chip de celular, que passarão por perícia.

“Realizamos a representação junto ao Poder Judiciário e com anuência do (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) foi deferido o mandado de busca e apreensão que está sendo cumprido”, disse a delegada Daniella Nunes ao site Jornal da Nova.

O diretor não estava na casa, mas as buscas foram acompanhadas por uma das filhas do acusado.

Aluna era assediada há meses

A aluna de 15 anos de uma escola estadual assediada pelo diretor contou que o homem de 47 anos a importunava desde janeiro deste ano, mandando mensagens por redes sociais para ela. Segundo o relato da garota, o diretor também importunava outras alunas da escola.

Ela ainda revelou que durante um baile na unidade escolar, no fim do ano passado, o diretor passou as mãos nas suas costas e ela teria ficado incomodada com a situação. Após isso, o diretor passou a enviar mensagens para ela. Em uma delas teria feito o seguinte comentário: “Com todo respeito, você está uma delícia”.

Em outro comentário ele teria dito: “Você mexe com a minha imaginação”. Ainda segundo a adolescente, o diretor tentou por diversas vezes marcar encontro com a aluna, na casa dele e em um clube. A garota ainda disse que após o comentário público ter sido feito pelo diretor e várias pessoas terem visto, ele deletou sua conta do Facebook.

“Achei que mandava minha filha para a escola com proteção”, disse a mãe da aluna. A mulher ainda pediu que outras mães que souberem de casos semelhantes procurem a DAM, onde o caso foi registrado.

A Semec (Secretaria Municipal de Educação e Cultura) afastou o diretor das atividades. Também foi aberto PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar) contra o diretor, que já estaria sendo investigado pelo MPMS.

Veja também

Últimas notícias