Pastor foragido ‘lavava’ dinheiro do tráfico em igreja e distribuía valores aos fiéis

Advogado alegou que ele deve ser colocar à disposição da Justiça
| 23/02/2022
- 20:17
José é considerado foragido
José é considerado foragido - (Foto: Ultima Hora)

José Isfrán, criador da igreja Centro de Reavivamento Curuguaty, no Paraguai, segue foragido no âmbito da Operação Ultranza, que cumpriu mandados na casa dele na terça-feira (22). Nesta quarta-feira (23), o disse que o pastor e ex-candidato a governador de Danindeyú deve ser colocar à disposição da Justiça.

A declaração foi feita pelo promotor Meiji Udagawa, durante entrevista ao Monumental 1080 AM. "O advogado dele compareceu e mencionou que ficará à disposição da Justiça", disse, mas não foi esclarecido se José irá se apresentar para ser preso. Ele não foi encontrado em casa quando a polícia cumpriu mandado de busca no local.

Conforme o site Ultima Hora, a movimentação de altos valores na igreja acabou chamando atenção da polícia. A igreja passou a ganhar cada vez mais adeptos, porque distribuía dinheiro, que seria originário da Colômbia.

José é dono de várias empresas que são usadas para a lavagem de dinheiro. Vivendo uma vida de luxo, ele tinha até uma piscina olímpica em uma das casas que é proprietário, relatou o promotor. Aproximadamente 30 pessoas foram alvos de mandados de prisão na operação, que já teria dado prejuízo de 100 milhões de dólares à organização criminosa.

O grupo é apontado como responsável por tráfico internacional de cocaína, para postos da Europa e África, além da lavagem de dinheiro.

Veja também

Armado com um facão e de posse de um simulacro de arma de fogo, um...

Últimas notícias