Nelci Cassimiro, de 46 anos, conhecido como “Kiko”, está neste momento prestando depoimento na DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de , a 346 quilômetros de Campo Grande. Ele é acusado de matar a esposa, Ana Carolina Jara, a facadas na frente dos filhos.

Os advogados de defesa de Kiko, Jeferson Faria e Raianni Almeida Passos, confirmaram que o cliente está sendo ouvido na delegacia.

“Estamos dando todo o suporte para que Nelci se apresente espontaneamente a fim de contribuir com a Justiça e esclarecer os fatos”, explicou Jeferson Faria em conversa com a reportagem do Midiamax ainda pela manhã.

Como já havia sido feito pedido de temporária e deferida, logo após depoimento deve ficar preso.

Matei bem matado”

Uma amiga de Ana Carolina Jara, de 26 anos, assassinada pelo marido, conhecido como ‘Kiko’, em Ponta Porã, passou mal ao ouvir confissão do autor do feminicídio. “Matei bem matado”, disse ele.

Ana Carolina não tinha nenhuma medida protetiva contra ‘Kiko’ e estava em processo de separação, pois não queria mais o relacionamento. Os filhos do casal, de 4 e 6 anos, presenciaram o crime.

“Ele procurou por essa amiga ontem a noite e disse: ‘eu fiz uma cagada, matei a Carol. Matei bem matado, com uma faca’. A amiga entrou em casa e passou mal”, disse a delegada. Segundo ela, não há nenhum pedido de medida protetiva registrado contra o acusado, o marido de Ana Carolina.