O casal morto em frente de casa, no bairro Caiobá, em , fez chegar a 7 o número de parentes da mesma família assassinados no período de 13 anos. Quatro irmãos de Ana Cláudia Gonçalves Martinez também foram assassinados e a polícia acredita que a morte de Ana possa ter ligação com os outros homicídios. O marido de Ana, Pedro Celso Ajala Sanguina, de 55 anos, morreu na noite de quarta-feira (26), na Santa Casa.

De acordo com o delegado Fabrício Dias dos Santos, os quatro irmãos de Ana foram assassinados em Ponta Porã. Claudemir Gonçalves foi morto em 2010, Claudenilson Gonçalves em 2017, Clemir Gonçalves em 2009 e Ariel Gonçalves foi assassinado em 2015. Um dos irmãos assassinados tinha ligação com o tráfico de drogas.

Já Leandro Gonçalves Martinez, conhecido como ‘Magrelo', foi morto com 11 tiros no último dia 3, na Vila Aimoré, também em Campo Grande. Ainda de acordo com familiares, Ana e o marido tinham mudado para Campo Grande para cuidar da segurança e por medo. 

Em conversa com familiares, não houve relatos de que um ex-namorado da vítima pudesse estar envolvido. A princípio, a perícia constatou no corpo dela perfurações na mão, pé, costas, barriga e três na cabeça.

Atirador estava em moto

Testemunhas relataram que o autor dos tiros, que estava em uma motocicleta de cor prata, havia passado ao menos quatro vezes na casa da vítima pela manhã. Depois, aguardou embaixo de uma árvore o momento do crime.

Ao visualizar o veículo da vítima chegando, o homem correu a pé para o imóvel e atirou contra o marido da mulher que descia do carro. Em seguida, perseguiu a vítima e a matou na varanda da casa próximo à porta de entrada. O casal estava junto há 21 anos.