Exército suspende operação para achar armas, mas mantém ‘ações pontuais’

Operação também envolve setores de inteligência da Polícia Civil, Militar
| 16/04/2017
- 18:17
Exército suspende operação para achar armas, mas mantém ‘ações pontuais’

Operação também envolve setores de inteligência da Polícia Civil, Militar

 

Por orientação, do CMO (Comando Militar do Oeste), a tropa não deverá ir às ruas de Campo Grande, neste domingo (16), em busca de armamentos e outros produtos de uso restrito das forças de segurança. Porém, ações pontuais continuam nos bairros da Capital, tendo em vista o envolvimento de setores de inteligência da Polícia Civil, Militar, na Operação.

Informações repassadas ao Midiamax dão conta que uma pistola, furtada de um general do Exército estaria entre as armas procuradas durante a operação. 

No entanto, o major Marcelo Machado explicou que a operação já estava prevista, desde o fim da Operação Ágata e que não teria relação direta com o furto da pistola do militar. Ele reitera, que os dados sobre as apreensões serão mantidos em sigilo, mas que ações pontuais continuam em algumas regiões da Capital.

Ainda de acordo com o major, os militares atuam em turnos de 8 horas, com aproximadamente 200 homens nas ruas e 200 aguardando para atuarem, em revezamento. Portanto, o total do efetivo, de 400 militares, não fica ao mesmo tempo na rua. As ações envolvem os setores de inteligência da Polícia Civil, Militar e do Exército.

Veja também

Vítima arrumava petrechos de pescaria para ir embora, quando se desequilibrou

Últimas notícias