A megaoperação dos 300 policiais militares de Campo Grande, realizada na Vila Nha-nhá, chamada de “Pacificação Pró-Morar”, já executou quatro mandados de prisão.

Os presos são Otacílio Valente Ramirez, de 41 anos, que foi encontrado com uma arma de brinquedo, é acusado de homicídio; Ronaldo Rodrigues Piegas, de 45 anos, acusado de não pagar pensão alimentícia e Wagner da Silva Rocha, de 32 anos, que no momento da abordagem estava com um revolver calibre 38, uma porção, de aproximadamente 0,5kg e R$ 465.

Além deles, foi presa Kenedy da Rocha que possuía uma pistola 380 milímetro e 400g de pasta base.

Os entorpecentes serão levados para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e o caso será encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Participam da “Pacificação Pró-Morar” a Polícia Militar, Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran), Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe), PM2 (Inteligência da Polícia Militar) e Grupo de Atuação Especial de repressão ao Crime Organizado (Gaeco).