O escritor Henrique Pimenta lança seu quarto livro, entitulado “Alcácer-Quibir”, na 7ª Feira Literária de Bonito (FLIB), no dia 7 de julho, às 18 horas, no espaço Fala Natureza, lounge “Dedo de Prosa”, que conta também com o bate-papo dos escritores Professor Wanderson, Maristela Benites e Simone Mamede, Kamile Drieli, Pedro Kemp e Samuel Medeiros. Na oportunidade, o livro estará à venda pelo preço promocional de R$ 20,00.

“Alcácer-Quibir” é a primeira experiência de Henrique Pimenta com a poesia contemporânea. “É uma obra em que eu exploro a minha estética, a minha forma de fazer poesia, muito ligada à tradição, mas, dessa vez, incorporando elementos da poética do ‘aqui-agora’. Já venho praticando há algum tempo textos com tal estruturae resolvi concentrar neste livro uma coleta do material”, explica Pimenta. 

“Eu me libertei das amarras da poesia clássica e resolvi trabalhar temas e formas contemporâneos. Por exemplo, usar o verso livre, e brincar com paródias epastiches de poesias modernas, sem abdicar da melancoliae do amor, marcas registradas do meu fazer poético. ”, completa ele.

O título da obra, Alcácer-Quibir, vem, justamente, da ideia de se sentir desafiado, assim como o Rei Dom Sebastião, em 1578. “Alcácer-Quibir foi o local em África onde o Rei Dom Sebastião desapareceu durante uma batalha contra os mouros. Reza a lenda que ele desapareceu, para depois voltar à tona e criar o 5º Império Português. Esse foi metaforicamente o meu desafio: eu, na condição de poeta, com uma tradição mais de sonetismo, estou me lançando para os abismos da poesia contemporânea e será o leitor que vai dizer se eu devo, ou não, voltar à tona.”, brinca ele. 

O livro é da editora Mondrongo, de Gustavo Felicíssimo, e conta com as seguintes participações: a mentoria é do psicanalista Marcelo Bueno; a ilustração dacapa, do pintor Genésio Fernandes; o prefácio, do poeta Elí de Araujo; as orelhas, do professor Osmar Casagrande Júnior; curiosamente, esses quatro participantes são doutores em literatura.

Henrique Pimenta – foto: divulgação

Sobre Henrique Pimenta

Henrique Pimenta começou a escrever textos literários com 15 anos de idade e, como poeta, publicou o livro de fesceninos “99 sonetos sacanas e 1 canção de amor” (2012). Como contista, publicou “Ele adora a desgraça azul” (2016), livro que recebeu o Prêmio Guavira, Edição especial – MS 40 anos, em 2017, e “Compêndio de evisceração” (2021), pela Editora Chiado, no Brasil, em Portugal, em Angola e em Cabo Verde. 

Oficina de contos na 7ª FLIBonito é ministrada pelo autor

​Ainda na programação da Feira Literária de Bonito, Henrique Pimenta ministra no dia 8 de julho, uma oficina de contos para Professores do Ensino Fundamental, das 9h às 11h, na sala Marâ’o. A inscrição é gratuita.  

Mais informações sobre o autor, o livro e a oficina podem ser encontradas pelas redes sociais de Henrique @bardopimenta, ou no e-mail: bardopimenta@yahoo.com.br.