O filósofo Leandro Karnal postou em seu perfil do Instagram nesta quarta-feira (12) uma foto em que aparece ao lado do corpo preservado do beato Carlo Acutis, que teria feito um milagre em Mato Grosso do Sul. Na legenda da publicação, comenta ter achado impressionante o estado de conservação do que vê.

Carlo Acutis é conhecido popularmente como “padroeiro da Internet” por ter criado um site famoso de evangelização e, mesmo com leucemia, não ter desistido do projeto. O menino Matheus Vianna, de Campo Grande, teria sido curado de doença rara ao tocar uma roupa com vestígios de sangue de Carlo, e esse foi o milagre que validou a beatificação pela Igreja Católica.

Karnal viaja pela Itália junto ao marido Vitor Fadul, e visitou o corpo em visita ao Santuário do Despojamento em Assis.

O filósofo, que se declara ateu, escreveu na rede social:

Eis o corpo preservado do beato Carlo Acutis, em Assis. Quando for canonizado, ele deve ser juntar a Santo Isidoro de Sevilha como padroeiro da Internet. Um texto (atribuído a João Paulo II) falava da necessidade de “santos de calças jeans”. Carlo cumpre este papel com tênis e moletom. Já vi quase todos os santos com corpos preservados. Este é o mais impressionante. Sou um antigo especialista em relíquias. Igreja de Santa Maria Maggiore, local onde Francisco de Assis entregou suas roupas ao pai como sinal de renúncia.

Comentários

Seguidor de Karnal, o professor Jorge Luiz compartilhou nos comentários suposta explicação sobre o processo de conservação do corpo feito pela Igreja Católica.

Olá, professor. O corpo do beato Carlo Acutis, no momento da exumação em 23 de janeiro de 2019 apresentava o estado normal de transformação típico da condição cadavérica. O corpo foi tratado com técnicas de conservação de integração que comumente se praticam para expor os corpos dos beatos e santos com dignidade para a veneração dos fiéis. A reconstrução da face, por exemplo, foi feita com uma máscara de silicone e foi particularmente bem-sucedida.

Outro seguidor, o professor Márcio Augusto do Nascimento, cita a explicação religiosa:

A Igreja Católica entende que a pessoa santa, após a sua morte, tem o seu corpo preservado da decomposição por intervenção de Deus.

Sobre a beatificação

Carlo nasceu no Reino Unido, mas cresceu na Itália. Morreu devido à leucemia aos 15 anos de idade.

O milagre que permitiu sua beatificação teria acontecido em 2010, quando a mãe e o avô de Matheus Vianna pediam com fé pela cura do garoto, diagnosticado com pâncreas anular.

Matheus aparece na ponta do lado direito, junto à família (Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax)

A beatificação de Carlo foi oficializada no Vaticano em 10 de outubro de 2020, em uma cerimônia com restrição à presença de pessoas devido à pandemia de covid-19.

O padre Marcelo Tenório, que atua na Paróquia São Sebastião, em Campo Grande, conheceu a família e a orientou a pedir um milagre a Carlo Acutis. O religioso era, na época, e continua sendo o maior divulgador da santidade de Carlo Acutis. Saiba mais sobre a história clicando nesta publicação do Jornal Midiamax.

A beatificação é considerada positiva, tendo em vista que fiéis e líderes religiosos da Igreja Católica defendem a necessidade de haver “santos jovens”.

Relíquias de Carlo estão em capela da Capital

A Capela Nossa Senhora Aparecida, em Campo Grande, guarda fios de cabelo e as vestes de Carlo Acutis. Muitos fiéis visitam o local para pedir sua intercessão.

Conhecida como “capela do milagre”, ela fica na Rua Ismael Silva, nº 10, no Bairro Jardim Marabá.