Vereadores querem investigação sobre denúncias de ‘teatro’ na CPI da Petrobras

As denúncias de um suposto esquema para fraudar depoimentos à CPI da Petrobrás, no Congresso Nacional, reverberaram na sessão desta terça-feira (5) da Câmara Municipal de Campo Grande. Principalmente porque o candidato do PT ao governo de Mato Grosso do Sul, senador Delcídio do Amaral, é citado no caso. “Estamos para escolher representantes e não […]
| 05/08/2014
- 19:35
Vereadores querem investigação sobre denúncias de ‘teatro’ na CPI da Petrobras

As denúncias de um suposto esquema para fraudar depoimentos à CPI da Petrobrás, no Congresso Nacional, reverberaram na sessão desta terça-feira (5) da Câmara Municipal de Campo Grande. Principalmente porque o candidato do PT ao governo de Mato Grosso do Sul, senador Delcídio do Amaral, é citado no caso.

“Estamos para escolher representantes e não podemos fechar os olhos para uma denúncia gravíssima. Não está na hora de o Delcídio se explicar? Ele só diz ‘eu não sei de nada’, como disse o Lula”, discursou Chiquinho Telles (PSD).

Thais Helena (PT) saiu em defesa do correligionário. “Nosso senador publicou uma nota nas redes sociais e vão pedir a perícia do vídeo, que está editado e queremos provar, qualquer um que ver percebe que está editado”, reagiu, sobre vídeo publicado pela revista Veja no qual o suposto ‘teatro’ dos depoimentos à CPI é revelado.

“Tem que investigar se as gravações são inventadas, ou corremos o risco de eleger um governador que depois vai ser investigado”, complementou Telles. O colega Otávio Trad (PTdoB) foi cauteloso: “não podemos fazer pré-julgamentos, tem que investigar, o Delcídio deve se explicar”.

Já o tucano João Rocha vê até omissão das mídias de massa no caso. “Não cabe realmente a imprensa averiguar se está certo ou não, mas tem que noticiar”, disse o vereador.

Veja também

A criança filha de Juliano e Letícia Cazarré nasceu com uma doença rara, chamada Anomalia de Ebstein

Últimas notícias