Terremoto de 6,2 graus no oeste do Irã deixa cerca de 250 feridos

Uma série de tremores registrado nesta segunda-feira no oeste do Irã, o maior deles de 6,2 graus na escala Richter, deixaram pelo menos 250 pessoas ficaram feridas, informou a agência de notícias nacional “Irna”. O maior tremor, registrado às 7h02 locais, teve seu epicentro na cidade iraniana de Murmuri e foi seguido por mais de […]
| 18/08/2014
- 14:59
Terremoto de 6,2 graus no oeste do Irã deixa cerca de 250 feridos

Uma série de tremores registrado nesta segunda-feira no oeste do Irã, o maior deles de 6,2 graus na escala Richter, deixaram pelo menos 250 pessoas ficaram feridas, informou a agência de notícias nacional “Irna”.

O maior tremor, registrado às 7h02 locais, teve seu epicentro na cidade iraniana de Murmuri e foi seguido por mais de vinte réplicas, o mais forte de seis graus, segundo o Centro Sismológico Nacional em Teerã.

Os terremotos afetaram localidades e cidades das províncias de Ilam, Khuzestão, as duas na fronteira com o Iraque, Lorestan e Markazi.

Várias regiões ficaram sem abastecimento de água, energia e linhas de telefone.

Segundo o diretor do Centro de Controle do Crescente Vermelho, Morteza Moradipur, entre 10% e 60% dos imóveis em vinte aldeias ficaram danificadas pelos tremores.

O chefe do Centro de Informação do Ministério do Interior, Ruhollah Jomeyi, confirmou que não houve mortos.

O Irã se localiza sobre várias falhas geológicas e sofre frequentes terremotos.

O mais recente de gravidade ocorreu em dezembro de 2003 em Bam, na província de Kerman, com um saldo de 31 mil mortos, um quarto da população da cidade.

O pior terremoto da história do país, com 7,7 graus, aconteceu em junho de 1990, afetou 27 cidades e 1.870 povoados do noroeste do Irã e provocou a morte de 37 mil iranianos e deixou mais de cem mil feridos.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias