Guiné decreta estado de emergência sanitária pelo vírus ebola

O presidente da Guiné, Alpha Condé, decretou estado de emergência sanitária nesta quarta-feira a fim de lutar contra o vírus ebola, que já provocou a morte de mais de 300 pessoas no país. O líder guineano decretou o estado de emergência cinco dias depois de a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarar o surto de […]
| 14/08/2014
- 14:45
Guiné decreta estado de emergência sanitária pelo vírus ebola

O presidente da Guiné, Alpha Condé, decretou estado de emergência sanitária nesta quarta-feira a fim de lutar contra o vírus ebola, que já provocou a morte de mais de 300 pessoas no país.

O líder guineano decretou o estado de emergência cinco dias depois de a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarar o surto de ebola como “uma emergência pública sanitária internacional”.

Em comunicado divulgado pela Rádio Televisão Guineana (RTG), o presidente Condé anunciou a instituição de um cordão sanitário em todos os postos fronteiriços do país que estarão sob vigilância dos agentes sanitários e dos serviços de segurança e de defesa. Condé decretou também a restrição dos movimentos de pessoas e a tomada de medidas de controle sanitários nos diferentes pontos de passagem terrestres, marítimos e aeroportuários, assim como a mobilização de todas as equipes de saúde e serviços de segurança e de defesa.

O chefe de Estado convocou todos os departamentos ministeriais, os protagonistas do setor privado e da sociedade civil a envolver-se na luta contra a epidemia especialmente nos âmbitos da sensibilização e da prevenção.

O estado de emergência e as medidas que representa sua aplicação entram em vigor a partir desta quarta-feira.

Segundo a última apuração publicada na quarta-feira pela OMS, o surto de ebola na África Ocidental causou a morte de 1.013 pessoas. Guiné é o país com a taxa de mortalidade mais elevada, com 373 mortos em 506 casos.

Últimas notícias