Decime que se siente… River atropela Cruzeiro e vai à semi da Libertadores

Muitos achavam a missão do River Plate quase impossível
| 28/05/2015
- 06:26
Decime que se siente… River atropela Cruzeiro e vai à semi da Libertadores

Muitos achavam a missão do River Plate quase impossível

Nervosismo pelo Mineirão lotado? Tensão por ter que reverter um grande resultado conquistado pelo na ida? Que nada! O River Plate deu uma aula de como jogar futebol na noite desta quarta-feira, diante de 55 mil cruzeirenses nas arquibancadas. A equipe argentina dominou o confronto  de volta e envolveu os brasileiros para sair vitoriosa por 3 a 0, resultado que garantiu o time na semifinal da Libertadores de 2015. Resta aos celestes “dizerem como se sentem”, como a famosa canção argentina da Copa em provocação aos brasileiros.

Muitos achavam a missão do River Plate quase impossível após o 1 a 0 conquistado pelo Cruzeiro no Monumental de Nuñez. Talvez até mesmo os jogadores celestes já tenham se sentido classificados. Em campo, os mineiros desapareceram e foram engolidos pela tradicional equipe argentina. Os constantes erros, tanto defensivos quanto ofensivos, cruzeirenses e a melhor partida do River até aqui na Libertadores foram a soma perfeita para o atropelo.

A calma do River Plate impressionou no duelo desta quarta-feira. O Cruzeiro até teve uma chance isolada por Willian logo no início, mas nem isso mudou a postura visitante. Com a bola no chão e toques rápidos, o time argentino envolveu os brasileiros na primeira etapa e deu aula de futebol, criando várias chances. O primeiro gol ganhou força e finalmente saiu com Sánchez.

Recuo com a igualdade no confronto? Não: o River continuou em cima e oportunidades não pararam de surgir. Ainda antes do intervalo, o tormento celeste aumentou ainda mais após cabeçada espetacular de Maidana aumentar a vantagem argentina. Os erros cruzeirenses (nervosismo? “já ganhou”?) foram inúmeros e fizeram os argentinos colocarem os donos da casa na “roda”.

Ah, com o 2 a 0 no placar o River passaria a segurar a vantagem, né? De novo, não. Marcelo Oliveira até tentou mexer no time com a entrada de Gabriel Xavier na vaga do apagadíssimo De Arrascaeta, mas ainda assim os visitantes continuaram imensamente superiores. O terceiro gol argentino, que praticamente selou a classificação, veio aos 6min da etapa final, em linda finalização de Téo Gutiérrez.

Foi a deixa para até para os torcedores celestes desacreditarem e o início da festa argentina, do tamanho de Buenos Aires. Ao fim do jogo, que ainda teve a expulsão de Gabriel Xavier, o silêncio no Mineirão com o som distante da alegria dos visitantes lembrou um certo Brasil x Alemanha da Copa de 2014.

O River Plate agora tem tempo para pensar no confronto da semifinal. Os jogos só serão disputados em julho, após a Copa América . O adversário da equipe argentina será conhecido nesta quinta, após o confronto entre Racing-ARG e Guaraní-PAR. Os paraguaios venceram a ida, em casa, por 1 a 0.

Cruzeiro 0 x 1 River Plate – 19min do primeiro tempo

Bruno Rodrigo errou o corte, Gutiérrez dominou e deixou Sánchez livre na frente do goleiro. O uruguaio bateu cruzado, sem defesa.

Cruzeiro 0 x 2 River Plate – 44min do primeiro tempo

Rojas cruzou em cobrança de escanteio, Maidana ganhou pelo alto e cabeceou com força para ampliar.

Cruzeiro 0 x 3 River Plate – 6min do segundo tempo

Gutiérrez aplicou lindo drible em Bruno Rodrigo, entrou na área e bateu cruzado para marcar.

De bom pelo Cruzeiro, só a homenagem emocionante a Marcelo Oliveira

Antes do jogo, uma homenagem emocionante foi dedicada ao técnico Marcelo Oliveira. O minuto de silêncio foi composto por ambas as equipes abraçadas no centro do gramado e um silêncio absurdo no Mineirão. Tudo isso por causa da morte da mãe do treinador, que ocorreu na madrugada de segunda para terça. Os torcedores celestes gritaram o nome do técnico, que ficou claramente emocionado.

Alguém viu o De Arrascaeta aí?

Contratação mais badalada da temporada após queda de braço com o Inter, De Arrascaeta não esteve, mais uma vez, em um grande noite. O meio-campista uruguaio fez primeiro tempo ruim, e o técnico Marcelo Oliveira sacou o jogador logo no intervalo para a entrada de Gabriel Xavier.

De novo, Cruzeiro?

Mais uma vez, o Cruzeiro ficou longe da final da Libertadores. As quartas de final foram a mesma fase de fracassos recentes, em 2014 e 2010, quando caiu para San Lorenzo e São Paulo, respectivamente. Em 2011, o time mineiro parou nas oitavas de final, diante do Once Caldas.

“Oooooo o River voltoooou”

Grande fantasma dos brasileiros e que gera pesadelos até hoje para corintianos, o River Plate volta a uma semifinal de Libertadores após dez anos – foi eliminado em 2005 pelo São Paulo. No período, o tradicional time argentino passou por momentos ruins e até foi rebaixado no Campeonato Argentino. A volta da força já foi vista no ano passado, com o título da Sul-Americana. Já podem fazer os adversários tremerem?

Veja também

Existem adversários que são verdadeiras pedras no sapato. E Jelena Ostapenko é o tipo de...

Últimas notícias