Antecipado: PIS/PASEP 2022 poderá ser sacado antes do prazo a grupo de trabalhadores

Informação foi dada pelo ministro da Previdência, Onyx Lorenzoni
| 16/01/2022
- 13:20
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação

O Governo Federal anunciou a antecipação do saque do 2022 a grupo de trabalhadores que vivem em regiões afetadas pelas chuvas em e Bahia. A informação foi dada pelo ministro do Trabalho e da Previdência, Lorenzoni.

Para esses trabalhadores, o valor de até R$ 1,2 mil será liberado no dia 8 de fevereiro, independente do mês de nascimento. Quem não foi afetado pelas chuvas, nessa data, apenas quem nasceu em janeiro irá ter direito ao abono salarial.

“Novas cidades que tenham reconhecido o estado de calamidade também serão encaixados no dia 8 de fevereiro”, disse o ministro.

O abono salarial pagará R$ 21,8 bilhões para 23 milhões de trabalhadores em 2022. Cerca de 107 mil trabalhadores estão nas cidades afetadas pelas chuvas. Eles receberão cerca de R$ 101,9 milhões em 8 de fevereiro.

Confira o calendário completo do PIS 2022 abaixo:

calendario pis pasep 2022

Já o Pasep é pago pelo Banco do Brasil a funcionários públicos que atendem aos critérios do abono salarial. Para o Pasep, é levado em conta o número de inscrição do servidor, sendo que os primeiros a receber serão os com final 0 e 1. Assim como para o PIS, o Pasep será pago até março deste ano e o prazo para saque é até o dia 29 de dezembro. 

Confira o calendário do Pasep 2022 completo abaixo:

calendario pasep 2022

Quem receberá o PIS-PASEP a partir de janeiro de 2022?

Conforme decisão do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), o calendário de pagamentos começa em janeiro de 2022 e se estende até junho de 2023.

Porém, o governo ainda não definiu o cronograma de pagamentos do abono salarial de 2022. Há expectativa de que possa ser conforme o mês de aniversário do trabalhador.

Em suma, para ter acesso ao pagamento do abono salarial do PIS/Pasep, o cidadão precisa se encaixar nos seguintes requisitos:

  • Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base;
  • Além disso, o trabalhador pode ter recebido mensalmente, no máximo, dois salários mínimos, em média;
  • Paralelo a isso, o cidadão precisa estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos;
  • Por fim, a empresa onde o trabalhador atua precisa informar os dados corretamente ao governo.

Quanto vou receber de PIS-PASEP?

Vale lembrar que o abono é proporcional à quantidade de meses trabalhados, veja:

  • Quem trabalhou um mês deve receber — R$ 100
  • Quem trabalhou dois meses deve receber — R$ 200
  • Quem trabalhou três meses deve receber — R$ 300
  • Quem trabalhou quatro meses deve receber — R$ 400
  • Quem trabalhou cinco meses deve receber — R$ 500
  • Quem trabalhou seis meses deve receber — R$ 600
  • Quem trabalhou sete meses deve receber — R$ 700
  • Quem trabalhou oito meses deve receber — R$ 800
  • Quem trabalhou nove meses deve receber — R$ 900
  • Quem trabalhou dez meses deve receber — R$ 1.000
  • Quem trabalhou onze meses deve receber — R$ 1.100
  • Quem trabalhou doze meses deve receber — R$ 1.200

O mesmo vale para o ano-base 2021. Neste caso, deve-se somar os valores dos dois anos para saber o total a que tem direito.

Veja também

A Conab elevou a estimativa devido à situação climática bem menos dramática que a estiagem prolongada do ano passado

Últimas notícias