Zé Teixeira ocupou a tribuna para explicar mudanças

O Incra (Instituto Nacional de Colonização e ) promoveu mudanças na forma de cadastramento de interessados em serem beneficiários de programas de reforma agrária promovida pelo Governo Federal. As alterações entraram na pauta da Assembleia Legislativa, depois que o deputado Zé Teixeira (DEM) comentou o assunto.

“Agora a Reforma Agrária tomará novos rumos e deixará de ser esse comércio imobiliário rural em que se transformou”, afirmou Teixeira, que também é o 1º secretário da Assembleia. As mudanças estão valendo desde o último mês de abril.

O democrata explicou que agora, o Incra retirou a prioridade de produtores ‘acampados’ na distribuição de lotes da reforma agrária, e possibilitou à família que não sejam ligas a movimentos de ‘sem terra’ o cadastramento no Instituto para ter acesso a uma propriedade rural.

“Nem todos que estão acampados necessitam de terra e querem produzir. Alguns são usados pelos movimentos e depois que conseguem o lote passam para frente”, frisou o deputado.

Até então, apenas famílias de movimentos sociais pró-reforma agrária poderiam inscrever-se para concorrer a um lote. Teixeira explica que a relação de produtores à espera do benefício era organizada e priorizada pelos próprios movimentos. Cabia ao Incra a elaboração de uma lista única para divisão do assentados para recebimento da terra. 

Saiba Mais