“Às 13h estava todo mundo com calor, foi tudo muito rápido”, lembra a secretária Janaina Faria, 25, funcionária da Municipal Cássio Leite de Barros, em – município a 426 km de Campo Grande. Na tarde de terça-feira (12), uma criança de 7 anos morreu no desabamento da cobertura da quadra da escola.

Ela afirma que todos sabiam da previsão de chuva e virada no tempo, mas ninguém imaginava a intensidade do temporal. “Quando começamos a retirar as crianças da quadra aconteceu a rajada de fortes e rapidamente atingiu o Matheus. Eu não estava perto e quando vi já tinha acontecido”, conta ela.

Matheus Souza Marques, 7 anos, morreu em decorrência do desabamento da cobertura da quadra da escola Cássio Leite de Barros. A funcionária conta que a notícia sobre o acidente se espalhou rapidamente pela cidade e, enquanto o aluno foi levado para atendimento na UPA Guató, a única da cidade, muitos pais chegavam até a escola para buscar os filhos.

De acordo com a prefeitura, quatro crianças necessitaram de atendimento imediato. A estação do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) marcou rajadas de 90,36 km/h, enquanto a estação do aeroporto, na Força Aérea, pontuou 107,4 km/h.

Escola fechada para perícia

Foi decretado luto oficial de três dias em Corumbá por causa da morte da criança e a Escola Municipal Cássio Leite de Barros está fechada. Funcionários aguardam a chegada da perícia, que estava prevista para as 10h.

“Não houve limpeza até agora, não mexemos em nada”, afirma a secretária Janaina Faria, 25, que desde as 7h está no local esperando a chegada da perícia. Em Corumbá, o clima nesta tarde é de tempo fechado e garoa, com previsão de queda nas temperaturas.

Matheus estava na quadra com colegas das 2ª e 3ª séries e com professores que tentaram levar as crianças de volta para as salas logo que os ventos começaram, no entanto, por causa da chuva, eles permaneceram na quadra.

Aluno da 2ª série do ensino fundamental, Matheus foi atingido pela estrutura metálica da quadra da escola, justamente durante a aula de educação física. O teto foi arrancado e ficou retorcido com a força dos ventos.