Ao contrário do que foi publicado no Diário Oficial do Estado na última quinta-feira (2) sobre a volta da cobrança do pedágio de R$ 15,90 na ponte sobre o , a Agems (Agência Estadual de Regularização de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) se corrigiu e disse que a cobrança não será feita. Assim, portaria foi apenas uma burocracia de atualização do contrato e motoristas continuam a trafegar na rodovia sem pagar .

Conforme disse a Agência ao Jornal Midiamax, o pedágio não será cobrado. A portaria precisou ser publicada por transparência de contrato, mas serviço não será executado, explicou o Estado. Em vídeo, o diretor-presidente da instituição, Carlos Alberto de Assis, detalhou a situação.

“Queremos deixar bem claro que não será cobrado pedágio na ponte do Rio Paraguai que leva a . É uma determinação do Governo, dentro do contrato de concessão, para que não haja essa cobrança. Os reajustes de tabela simplesmente cumpriram uma determinação do nosso jurídico para que o contrato, que vai até maio, pudesse estar atualizado. Isso foi simplesmente para cumprir contrato”, diz Carlos Alberto. Ao fim do comunicado, ele reforça que pedágio, de fato, não será cobrado. Confira:

Relembre o caso

A portaria com os valores do pedágio foi divulgada no Diário Oficial do Estado de quinta-feira (2) pela Agems. Conforme documento, o valor era de R$ 15,90 para carros. Em setembro, quando deixou de ser cobrado, era de R$ 14,10.

O tarifário anual dos valores de pedágio cobrados pela utilização, como meio de transposição, da ponte rodoviária de concreto armado edificada sobre o Rio Paraguai, na Rodovia BR-262, no trecho entre os Municípios de e Corumbá, corresponde a 12,77%, segundo a publicação.

Nos doze meses de 2021, um total de 634.923 veículos cruzaram o pedágio. Desses, 621.409 pagaram o valor tarifário e 13.514 foram isentos. Já o valor bruto arrecadado foi de R$ 28.442.140,50 e o líquido de R$ 25.981.895,35.

Porém, condutores podem ficar tranquilos porque, apesar da publicação da portaria, nenhum valor será cobrado aos motoristas que passarem pela ponte do Rio Paraguai.