A luta para a sobrevivência do pequeno Apolo Cavalcante Kailler Siqueira, de cinco meses, continua. A família, que mora em , conquistou uma cirurgia especializada para implante de pálpebra, em Campinas, São Paulo. Agora, pedem apoio para vaquinha que vai ajudar nos custos de transporte, hospedagem e alimentação. O corre risco de ficar cego.

Segundo a mãe, Kelly Graciely Rodrigues Kailler Costa, a consulta para cirurgia está marcada para o dia 19 de fevereiro. Os procedimentos serão feitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), na criança que nasceu prematura, com diversas alterações neurológicas e motoras. Hidrocefálico, Apolo necessita da intervenção cirúrgica para reparação do olho direito, lábios e membro inferior.

“Precisamos de ajuda de transporte, alimentação e hospedagem, ele ficará vários dias no Hospital Sobrapar. Ele não tem a pálpebra e não consegue fechar o olho; tem má formação nos pés, dificulta a fisioterapia; e no lábio. Caso não opere o mais rápido, corre o risco de perder a visão do olho direito. E passará por diversos procedimentos nos lábios”, disse.

Apolo tem acompanhamento no Cotolengo Sul-Mato-Grossense, com fisioterapeuta, nutricionista e de outras atividades. Os pais estão desempregados, pois acompanham o bebê diariamente.

“Pedi auxílio para órgãos, mas vai ficar em análise, não estamos podendo esperar, a data está bem em cima. Estamos fazendo de tudo e orando para dar certo”, disse.

Para quem quiser se solidarizar ou conhecer mais a história da família, estão disponíveis os contatos (67) 99196-8971 ou 99250-7932.