Chuva intensa registrada nesta sexta-feira (31) em Campo Grande complicou ainda mais a situação no entorno do Lago do Amor. As obras começam na semana que vem.

Em pouco mais de 2h choveu cerca de 80 mm na Capital, segundo o Instituto de Física da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Isso foi o suficiente para alagar diversas ruas pela cidade e também encher o Lago do Amor – bem prejudicado pelas desde janeiro.

Lago do Amor
Lago do Amor (Foto: Kísie Ainoã/Jornal Midiamax)

Com o aguaceiro de hoje uma outra parte da ciclovia, que já havia caído – cedeu um pouco mais. Além disso, diversas rachaduras se espalham pelo asfalto do entorno do Lago do Amor, que é ponto turístico da Capital.

Confira:

Nesta sexta, a prefeitura já havia adiado o início das obras de recuperação. No último fim de semana, o secretário de Infraestrutura do município Domingos Sahib Neto informou que as obras do Lago do Amor e na ponte da rua José Antônio, começariam até o dia 29 de março.

O novo prazo, informado pela assessoria da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) é na segunda-feira (3). Os danos na estrutura do Lago do Amor foram causados pela chuva de 4 de janeiro, o que significa que o trecho está interditado há quase três meses.

Lago do Amor
Lago do Amor (Foto: Kísie Ainoã/Jornal Midiamax)

Obra vai custar milhões em contratos sem licitação

Ao todo, a obra no Lago do Amor foi orçada em R$ 3,8 milhões. A empresa CCO Infraestrutura LTDA será responsável pelas obras do Lago do Amor, que incluem recomposição estrutural do aterro, vertedouro, muro de contenção e seus complementos, na avenida Filinto Muller.

Campo Grande debaixo d’água

Diversas ruas alagaram nesta sexta-feira, em Campo Grande. A água encobriu as duas pistas na Avenida Gunter Hans e até o canteiro central chegou a sumir. Em menos de 10 minutos de chuva, logo no começo da tarde, a Guaicurus alagou e o motoristas se arriscaram na contramão para transitar.

No bairro Estrela Dalva, mais : Avenida Senhor do Bonfim ‘encheu’ e moradores ficaram com água até o joelho. Teve até motociclista que se arriscou a passar quase debaixo d’água.

Moradores da Rua da Divisão aproveitaram que a via ficou alagada e até pescaram no local. Acontece que a situação é recorrente e populares apelidaram a rua de ‘Rio da Divisão’. Alagamento também foi registrado em um dos corredores UFMS, durante a aula dos universitários.

Um veículo ficou ilhado na correnteza da chuva, na avenida Costa e Silva em frente ao Atacadão. O Corpo de Bombeiros esteve no local e teria socorrido o condutor do veículo, que ficou preso devido a forte correnteza. Morador teve a casa invadida pela água na Cohab.

Lago do Amor
Lago do Amor (Foto: Kísie Ainoã/Jornal Midiamax)

Saiba Mais