Morador do Bairro Cohab, em Campo Grande, vive momentos de desespero quando chove em grande quantidade em um curto espaço de tempo, pois sua loja de variedades e casa acabam invadidas pela água da chuva.

Segundo ele, um quebra-molas na Avenida Souza Lima retém água da chuva, que não tem para onde ir e acaba invadindo o local. Também não há bocas de lobo próximas. “Se tirar o quebra-molas acho que ameniza essa situação”, diz ele ao Jornal Midiamax.

O homem mora com a família nos fundos da loja e a água entra pela loja e invade a casa. Nem uma mureta na entrada da residência consegue segurar a água. Toda os cômodos e o quintal ficam alagados.

Confira:

Campo Grande debaixo d’água

Diversas ruas alagaram nesta sexta-feira, em Campo Grande. A água encobriu as duas pistas na Avenida Gunter Hans e até o canteiro central chegou a sumir. Em menos de 10 minutos de chuva, logo no começo da tarde, a Guaicurus alagou e o motoristas se arriscaram na contramão para transitar.

No bairro Estrela Dalva, mais alagamento: Avenida Senhor do Bonfim ‘encheu’ e moradores ficaram com água até o joelho. Teve até motociclista que se arriscou a passar quase debaixo d’água.

Moradores da Rua da Divisão aproveitaram que a via ficou alagada e até pescaram no local. Acontece que a situação é recorrente e populares apelidaram a rua de ‘Rio da Divisão’. Alagamento também foi registrado em um dos corredores UFMS, durante a aula dos universitários.

Um veículo ficou ilhado na correnteza da chuva, na avenida Costa e Silva em frente ao Atacadão. O Corpo de Bombeiros esteve no local e teria socorrido o condutor do veículo, que ficou preso devido a forte correnteza.