Paraguaios cruzam a fronteira para abastecer em Ponta Porã em busca de gasolina mais barata

Situação causou estranheza nos brasileiros, que costumavam ir ao país vizinho para abastecer
| 07/07/2022
- 18:23
iguatemi combustíveis gasolina etanol
Ilustrativa. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax) - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

Com a queda nos preços dos combustíveis após redução de impostos, um comportamento relativamente atípico foi notado em . Ao invés da conhecida imigração de brasileiros para abastecer na cidade que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, moradores paraguaios estão vindo ao Brasil em busca de combustível mais barato.

Uma mulher de 39 anos, gerente de posto de combustíveis situado na avenida Brasil notou o comportamento incomum. “Na realidade, o preço está quase igual. Dando diferença de centavos, e como a aqui é melhor eles estão vindo abastecer aqui”, disse ela. No posto que ela trabalha, a gasolina comum a partir de R$ 6,69.

Em um posto da rua 13 de setembro, o atendente também notou a mudança nos preços. “Nosso combustível está baixando cada vez mais. Geralmente está mais barato lá, mas agora está mais caro por conta da moeda deles. Aqui a gasolina é vendida por R$ 6,59”, disse ele.

fronteira ponta 1 redimens. 7DhH9nS - Paraguaios cruzam a fronteira para abastecer em Ponta Porã em busca de gasolina mais barata
Fronteira entre Pedro Juan Caballero no Paraguai, e a cidade de Ponta Porã no Brasil (Foto: Marcos Morandi / Jornal Midiamax)

Em outro posto de combustíveis na avenida Vinícius Soares do Nascimento, a atendente tem vivenciado esse fenômeno de moradores de outra nacionalidade vindo em busca de combustível.

Valor quase igual ao do Brasil

“Parche que lá no Paraguai, perto Shopping China, o valor está quase igual ao do Brasil e aqui a gasolina é melhor. Eu não sei dizer o motivo, mas está tendo um movimento muito grande no lado brasileiro depois que o preço da gasolina abaixou. O pessoal de lá está vindo”, disse ela. No seu estabelecimento de trabalho, a gasolina comum é comercializa por R$ 6,70.

O funcionário de um posto na rua Tiradentes traçou um paralelo sobre os preços. “A nossa gasolina comum sai por R$ 6,70 e comparando com a deles vai dar uma diferença dez centavos, mas não compensa. A gasolina lá é pior. Não compensa viajar até aqui hoje em dia para abastecer lá, mas antes compensava. Tem bastante gente de lá que está abastecendo no Brasil por conta de preço. Acredito que nesse posto o movimento aumento em 80%”, disse ele.

Fomento da economia local

O prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo, explicou o fenômeno e o seus impactos para a economia local.“Isso é uma prática normal aqui em Ponta Porã, hora você abastece no Paraguaia e hora no Brasil. Nesse momento, está mais barato abastecer no Brasil. Lá, o diesel S10 sai a R$7,10 e a gasolina a R$ 6,80. Nós estamos felizes da vida porque isso melhora tudo. Quando ele vem abastecer ele já almoça, passa na farmácia, tudo gira porque o combustível baixou” concluiu.

Decreto Federal

Governo Federal publicou nesta quinta-feira (7) o decreto Nº: 11.121, que determina que os postos deverão informar aos consumidores os preços dos combustíveis automotivos “de forma correta, clara, precisa, ostensiva e legível”.

A medida visa possibilitar que os consumidores realizem a comparação dos preços praticados no momento da compra. Assim, os postos devem informar os preços praticados no dia 22 de junho, um dia antes da medida de redução do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) ser publicada pelo Governo Federal.

Redução do ICMS pode causar diferença de R$ 0,60

Edson Lazarotto complementa que a redução do ICMS deverá ser sentida pelos consumidores a partir de segunda (11) ou terça-feira (12). “Os impostos federais ocorreram todos em torno de uma semana, acredito que [o ICMS] siga o mesmo patamar”, justifica a estimativa.

O diretor do sindicato explica que a baixa do valor para os consumidores depende de toda a cadeia. “Os distribuidores recebem a publicação [do decreto] e passam o ajuste no sistema, então começam a passar a redução para os postos”, detalhou o processo.

Lazarotto lembra que a redução de impostos federais já havia feito os combustíveis caírem R$ 0,96 em Mato Grosso do Sul. Com a redução do ICMS para 17%, o preço da gasolina e etanol nas bombas deve cair “mais R$ 0,60”, afirmou.

Veja também

Comunidade Esperança, localizado no Bairro Noroeste em local conhecido como “Aterro do Noroeste” entrou em...

Últimas notícias