Mato Grosso do Sul está entre os estados com crescimento de casos graves de Covid-19 em pessoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – quando a doença se apresenta de forma mais intensa. Os dados são do InfoGripe desta quarta-feira (23), divulgado pela Friocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

A última análise feita entre os dias 13 e 19 de novembro mostra que cada vez mais estados apontam para o aumento de casos graves de Covid-19, que começou a partir do final de outubro e início de novembro.

Na tendência de longo prazo (últimas seis semanas) da Fiocruz, 15 dos 27 estados estão com esse cenário. Esse sinal pode ser encontrado principalmente entre a população adulta e nas faixas etárias acima de 60 anos.

Pesquisador da Fiocruz, Marcelo Gomes defende a importância de medidas de proteção entre a população para diminuir a transmissão do vírus. “É extremamente importante que a população retome o uso de máscaras adequadas em situações de maior exposição. Além disso, estar com a vacinação em dia é fundamental para diminuir o risco de agravamento da doença”, reforça o coordenador do InfoGripe.

Nova variante e aumento dos casos em MS

Os dados da Fiocruz corroboram os boletins estaduais onde é visível o aumento de casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Apesar de o Estado não ter casos da BQ.1 confirmados até o momento, o infectologista Julio Croda afirma que o vírus já se espalhou pelo Brasil. “Não há casos confirmados porque é difícil o sequenciamento, mas ela está presente no Brasil todo”, afirma.

Segundo ele, a subvariante é a responsável pelo aumento dos casos no Brasil atualmente. Mas, ainda não há agravamento de casos no Estado, com pessoas internadas, por exemplo.

Nos últimos sete dias, Mato Grosso do Sul não registrou nenhuma morte por covid-19, conforme aponta boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (22) pela SES. Portanto, continuam sendo 10.848 óbitos relacionados à doença desde o início da pandemia no Estado.

Baixa vacinação pode agravar casos da doença

Apenas 10% da população de Mato Grosso do Sul está com esquema vacinal completo contra a Covid-19 e, de fato, protegida. Com o baixo nível de reforço aplicado, o infectologista Julio Croda, afirma que pode haver agravamento de casos e até mortes.

Para o professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o Brasil está vivendo uma nova onda de Covid-19, com aumento de casos recente.

“Até o momento os casos são sem gravidade, por causa da vacina. Mas, podemos ter aumento da gravidade e óbitos, justamente pela baixa cobertura nas doses de reforço”, diz Croda.

Em Mato Grosso do Sul também há aumento nos casos de Covid-19, bem como busca por testes em unidades de saúde. Autoridades voltaram a recomendar o uso de máscaras, principalmente em lugares fechados e unidades de saúde.