Guardas municipais mantêm indicativo de greve, mas adiam possível paralisação para próxima terça

Segundo sindicato, Prefeitura atendeu a uma das demandas e prometeu proposta para outra na semana que vem
| 03/02/2022
- 15:50
Guardas municipais mantêm indicativo de greve, mas adiam possível paralisação para próxima terça
(Foto: Marcos Ermínio)

Os guardas municipais de Campo Grande decidiram, na manhã desta quinta-feira (3), adiar a decisão sobre efetivar a greve após indicativo aprovado no último dia 27 de janeiro. A previsão era para que a paralisação começasse ao meio-dia desta quinta. Segundo o presidente do SindGMCG (Sindicato dos Guardas Civis Municipais de CG), Hudson Bomfin, em nova assembleia, ficou decidida manutenção do indicativo de greve com definição sobre paralisar para a próxima terça-feira (8).

O motivo do adiamento, segundo Hudson, se deu porque a Prefeitura enviou um ofício ao sindicato se comprometendo a publicar nesta, sexta-feira (4), a atualização das classes segundo o plano de cargos e carreira, uma das reivindicações. A Prefeitura também afirmou que na próxima segunda-feira (7) irá fazer uma contraproposta para a outra revindicação — que é o reajuste do vale-alimentação.

"Isso não quer dizer que não vamos entrar em greve. Foi apenas um adiamento. Caso a classe não concorde com os termos da Prefeitura, na terça poderemos entrar em greve", disse Hudson.

Campo Grande conta com o efetivo de mais de 1 mil profissionais da segurança pública.

Demandas

Conforme o advogado do sindicato SindGMCG (Sindicato dos Guardas Civis Municipais de CG), Marcio Almeida, a categoria pede desde o ano passado um debate sobre o reajuste no vale-alimentação, de 56%, que atualmente é de R$ 294, e promoções, que desde 2020 não são efetivadas para cerca de 600 servidores da guarda.

Veja também

Nove indígenas foram para o hospital da região e outros não procuraram ajuda médica por medo

Últimas notícias