Aprovados em concurso da Guarda se reúnem com prefeitura para tentar marcar início do Curso de Formação

Curso da guarda era para ter iniciado no último dia 24 de junho
| 28/06/2022
- 14:11
concurso guarda municipal
(Foto: Nathália Alcântara/ Jornal Midiamax)

Cerca de 20 aprovados no da Guarda Civil Metropolitana estão reunidos em frente à prefeitura de Campo Grande para reunião para tentar resolver o imbróglio no Curso de Formação do certame.

A prefeitura adiou o início do curso, pois muitos candidatos, que não foram aprovados, entraram com ações judiciais e isso poderia alterar a lista de convocados ou paralisar o curso de formação — caso fosse iniciado sem a resolução das decisões judiciais.

O secretário Municipal de Gestão, Agenor Mattiello, vai receber dois representantes para a reunião. Outro problema que atrasa o curso é o acréscimo de 184 horas/aulas o da formação. O Executivo Municipal ainda está se adequando as novas normas da portaria da Polícia Federal.

O cronograma inicial dizia que a previsão da aula inaugural era no dia 24 de junho e por isso, muitos aprovados pediram demissão de seus empregos, sem saber quando vão assumir o certame.

Concurso com alteração nas datas

No dia 10 de junho foi divulgado no Diogrande quando o concurso da guarda sofreria uma alteração nas datas e que o Curso de Formação Técnico-Profissional (6ª fase) não mais se iniciaria no dia 24 de junho com a aula inaugural.

A Seges (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) informou na ocasião que um novo cronograma está sendo planejado para a realização do Curso de Formação e, em breve, será disponibilizado a todos os candidatos. A organização do concurso é do Instituto Selecon.

95% da Guarda Municipal armada

Enquanto o curso para formar novos agentes não se inicia, na quarta-feira (22), foi entregue um certificado do curso de armamento letal para 101 Guardas Civis Metropolitanos, em Campo Grande. Com isso, a corporação passa a ter 95% do efetivo apto para utilizar armamento letal.

De acordo com a Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) de Campo Grande, 1.506 servidores da GCM já foram certificados para o uso de armamento letal desde 2017, quando a corporação passou a utilizar armas de fogo.

Além disso, também foram entregues 36 novas motocicletas, gerando acréscimo de 138% na frota de viaturas de duas rodas. Das motociclistas adquiridas, 21 foram adquiridas por R$ 605.850,00 com recursos da Prefeitura Municipal.

As 15 motociclistas custaram R$ 432.750,00 e foram custeadas com recursos do convênio firmado com o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

Veja também

Sul do país registrou temperatura mais baixa do ano

Últimas notícias