De origem italiana, cidade de Antonio João completa 54 anos nesta sexta-feira

A cidade, quando distrito, já teve nome de outra pessoa, que foi seu fundador de fato
| 18/03/2022
- 12:00
Estátua de Antônio João Ribeiro herói da Guerra do Paraguai
Estátua de Antônio João Ribeiro herói da Guerra do Paraguai, inaugurada em 18 de março de 1999 - (Foto: Divulgação)

A cidade de Antonio João, a 317 quilômetros de Campo Grande, na região centro-oeste do Estado, completa 54 anos de história nesta sexta-feira (18). Com extensão territorial de 1.142,895 km², a sua população é estimada em 9.082 pessoas, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) de 2021. O PIB per capita é de R$ 41.772,03. O prefeito Marcelo Oliveira (DEM), conhecido como Marcelo "PÉ", tem 38 anos e está no seu primeiro mandato à frente da Prefeitura.

A cidade de Antonio João tem sua origem ligada à Itália. Isso porque a cidade teve início com a chegada de Eugênio Penzo no Rio Grande do Sul, em 1900, que nasceu em Gênova, cidade do norte da Itália. Segundo a história contada pelos historiadores locais,  decidido a mudar sua vida, pegou sua carreta com juntas de boi e foi para Ponta Porã, ao lado da cidade, onde conheceu Dona Carolina Wider, casou-se e teve 12 filhos.

Eugênio resolveu, então, migrar juntamente com sua família em uma área fechada por cobertura vegetal em busca de terras. Estas terras eram devolutas, ou seja, qualquer um poderia tomar posse e com um tempo requerer ao governo. Em 1936, Eugênio Penzo conseguiu tomar posse de uma gleba de terras, essa Gleba chamava-se cabeceira dos Bugres, localizada perto da antiga colônia dos Dourados.

O pioneiro para a criação do município foi Eugênio Penzo que havia adquirido terras do Estado de Mato Grosso, uma área de 5.329 hectares, no dia 3 de dezembro de 1936, lavrada em ata pública, tendo como interventor Federal Júlio Stubing Muller.

Eugênio Penzo ao requerer as terras foi logo abrindo picadas e dividindo lotes com cercas de arames para ceder para as pessoas que tivessem interesse em trabalhar sob a forma de cooperativa. Nestes lotes eram plantados arroz, milho, feijão, amendoim, batata-doce, cana-de-açúcar, banana e café.

Com a chegada de novos moradores em busca de terras, o local foi ficando mais povoado, com esse povoamento, resolveram criar o distrito de Eugênio Penzo. O distrito de Eugênio Penzo foi criado pela Lei nº 2142 de 24/03/64.

A primeira escola construída foi em 1945, chamava-se Grupo Escolar Aral Moreira, sendo os primeiros professores a trabalharem na escola o professor Enrique Vieira, Tides Almeida e Izidio Marques.

O primeiro destacamento militar para segurança da colônia foi comandado pelo 1° tenente da cavalaria Orlando Sapucaia, e o sub Sargento Gratulino, que era responsável pelas prisões dos delinquentes — os presos eram colocados em buracos e cobertos com toras de madeiras devido à falta de local para colocar os presos.

O distrito de Eugênio Penzo passa a chamar Município de Antonio João, criado pela Lei nº 2142 em 18 de março de 1964, entra em vigor a partir desta data publica. Onde foi dado o nome de Antonio João em homenagem ao grande herói Tenente de cavalaria Antônio João Ribeiro, que lutou na guerra do para defender a soberania nacional ele foi um dos maiores heróis da guerra do Paraguai.

Veja também

Edital do concurso foi aberto em outubro de 2021

Últimas notícias