Cotidiano

Vítima de câncer, morre aos 37 anos Ingra Padilha, organizadora da Praça Bolívia

Morreu, na tarde desta quarta-feira (2), a organizadora da Praça Bolívia Tikay há 10 anos, Ingra Padilha, que lutava contra um câncer de mama e sequelas de metástase cerebral. Amigos e familiares lamentaram a morte da artista nas redes sociais. Em 2018, Ingra, que tinha 37 anos, realizou uma cirurgia de retirada das mamas, e […]

Karina Campos Publicado em 02/12/2020, às 17h45 - Atualizado às 17h53

Ingra era mantedora da Praça da Bolívia há 10 anos. (Foto: Arquivo Pessoal)
Ingra era mantedora da Praça da Bolívia há 10 anos. (Foto: Arquivo Pessoal) - Ingra era mantedora da Praça da Bolívia há 10 anos. (Foto: Arquivo Pessoal)

Morreu, na tarde desta quarta-feira (2), a organizadora da Praça Bolívia Tikay há 10 anos, Ingra Padilha, que lutava contra um câncer de mama e sequelas de metástase cerebral. Amigos e familiares lamentaram a morte da artista nas redes sociais.

Em 2018, Ingra, que tinha 37 anos, realizou uma cirurgia de retirada das mamas, e em setembro no ano passado, após fortes dores de cabeça, foi constatado uma metástase cerebral. Ela chegou a realizar uma nova cirurgia, que acabou deixando sequelas na locomoção e fala.

Para a recuperação, foi criada uma vakinha online, para arcar com as despesas de fisioterapia, fonoaudióloga e uma cadeira de rodas. Seria realizado na quinta (3) e sexta-feira (4), a live “Festival Flor do Andes”, em prol da causa.

“Ingra foi um exemplo de pessoa com seu carisma e atitude. Fez muito pela nossa cultura e nos deixará grande saudade no peito”, lamentou uma amiga pelas redes sociais.

Evento tradicional aos segundos domingos de cada mês, a Feira da Bolívia é realizada na Rua das Garças, no bairro Coophafé, em Campo Grande. Com objetivo de exaltar a cultura boliviano, o evento reúne arte, música e gastronomia e é destino certo de muitos campo-grandenses.

Vítima de câncer, morre aos 37 anos Ingra Padilha, organizadora da Praça Bolívia
Ingra durante apresentação de dança, na Feira da Bolívia (Foto: Facebook)
Jornal Midiamax