MS registra 1,1 mil novos casos de coronavírus; são quase 42 mil infectados e 722 mortos

Houve 26 mortes confirmadas em 24 horas, conforme boletim divulgado neste sábado; metade dos óbitos se deu em Campo Grande.
| 22/08/2020
- 15:18
MS registra 1,1 mil novos casos de coronavírus; são quase 42 mil infectados e 722 mortos
Foto ilustrativa | Saul Schramm | Governo de MS - Foto ilustrativa | Saul Schramm | Governo de MS

Boletim divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) na manhã deste sábado (22) contabilizou mais 1.177 novos casos de em nas últimas 24 horas. Com isso, o total de infectados chegou a 41.888 desde o início da pandemia, com 722 óbitos –26 a mais que em relação ao boletim anterior, sendo metade deles ocorrido em Campo Grande.

Conforme os dados apresentados, que foram finalizados até as 19h de sexta-feira (21), foram 182.034 notificações desde o surgimento das primeiras suspeitas de Covid-19 em Mato Grosso do Sul, das quais 134.280 foram descartadas. Há, ainda, 2.782 casos em análise no Laboratório Central e 3.084 aguardando encerramento das prefeituras.

Os casos confirmados (41.888) compreendem 23% das notificações, com 1.177 novos registrados em 24 horas –aumento de 2,9% e bem acima da média móvel de 764 casos diários. A secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone, salientou que Campo Grande é o município que vem mais contribuindo com o aumento de novos casos: foram 487 nas últimas 24 horas, também acima da média móvel de 382. “Praticamente 50% da nossa média móvel estadual é de Campo Grande, motivo a mais para o residente da Capital se cuidar”, alertou.

Os dados também chamaram a atenção do titular da SES, Geraldo Resende, ao reiterar que a curva de contágio no Estado segue em alta. “Não tem nada de estabilização na curva, que mostra crescimento, com 764 casos novos em média por dia. E Campo Grande é a cidade que mais contribui por ser a mais populosa”, reforçou ele, destacando haver na cidade a “falsa impressão” de recuo de casos.

Corumbá (104 casos novos); Dourados (93); Sidrolândia (71); Aquidauana (62); Aparecida do Taboado (43); Coxim (35); Três Lagoas (27); Paranaíba (22), Bonito, Ladário e Miranda (18 cada); Anastácio (15); São Gabriel do Oeste (12); Naviraí (11); e Ponta Porã (10) foram os municípios que registraram mais de 10 infecções por Covid-19 em 24 horas. Já Bela Vista retirou um caso no ajuste diário de pacientes.

Das 26 mortes por coronavírus em 24 horas, 13 foram registradas em Campo Grande

Em relação aos óbitos, com o acréscimo de 26 no boletim –ocorridos entre quinta-feira (20) e ontem–, o total chega a 722 no Estado. Das novas mortes, 13 ocorreram em Campo Grande, 3 em Corumbá e 2 em Dourados. Aquidauana, Bonito, Itaporã, Jardim, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Paraíso das Águas e Rio Verde de Mato Grosso contabilizaram um óbito cada.

Dentre as novas vítimas fatais da Covid-19, apenas 4 não tinham comorbidades relatadas –como diabetes, hipertensão e doenças crônicas. “É importante, mais uma vez, falar que quem tem comorbidades e tiver qualquer tipo de sintomas de síndrome gripal, como tosse, febre e outros, deve procurar a unidade de Saúde mais próxima o mais rapidamente possível para ser acompanhado”, salientou Christine Maymone.

Os pacientes tinham de 46 a 98 anos. “Temos muitos adultos jovens falecendo”, reiterou a secretária-adjunta, novamente chamando a atenção para a média móvel, agora de óbitos: são 14,4 mortes por Covid-19 ao dia.

O total de mortes em agosto já chega a 312, sinalizando que os dados de julho (com 320 vítimas fatais da doença) tendem a ser superados até o final do mês, o que já aconteceu em Campo Grande: neste mês, são 135 mortes causadas pelo coronavírus na cidade, ante 132 em julho. A média móvel é de 6,1 óbitos por dia na Capital.

Geraldo Resende ainda reforçou que o total de óbitos na cidade é um dos fatores que tem permitido a redução na taxa de ocupação e leitos de UTI. “São 13 pessoas que morreram, então abre vaga e a taxa de ocupação tem decréscimo”.

Dentre os 41.888 casos confirmados no Estado, 34.688 são de pessoas que já se recuperaram, o que representa 82% do total de infectados desde o início da contabilização. O total de casos ativos é de 6.498, divididos entre os 5.954 que seguem em isolamento domiciliar e os 544 internados –além de outros 4 pacientes em outros Estados. “As internações seguem em alta ficando acima de 500 por dia na última semana”, advertiu a secretária-adjunta.

Dentre os internados, 306 estão em leitos clínicos (196 na rede pública e 110 na particular), com 242 leitos de UTI ocupados por pacientes de coronavírus (170 do SUS e 72 na rede privada).

Veja também

Crânio e ossos humanos estavam ao lado de uma Escola Municipal

Últimas notícias