O assessor especial do Ministério da Saúde, Airton Cascavel, assegurou que nos próximos dias Mato Grosso do Sul contará com uma moderna máquina para processar amostras biológicas de , importada da Alemanhã, o que fará com que remessas de amostras para laboratórios parceiros (-RJ e Instituto Butantã, em SP) deixem de ser necessários.

A nova máquina tem capacidade de processar 800 exames RT-PCR por dia, o que praticamente quadruplica a capacidade de analise do Lacen-MS (Laboratório Central de MS). Atualmente, são 2,7 mil exames aguardando análise no laboratório. Há duas remessas semanais de cerca de 1,8 mil amostras a institutos parceiros.

Cascavel está em a serviço do ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, desde o último sábado (1º). Na manhã de hoje, ele também afirmou que mais 40 respiradores deverão ser entregues em Campo Grande a partir da terça-feira (3), possibilitando o equipamento de 70 UTI (unidades de Terapia Intensiva) nos próximos 15 dias.

“Há um plano de trabalho em Mato Grosso do Sul. Verificamos isso in loco”, destacou Cascavel durante a transmissão ao vivo do boletim epidemiológico do novo coronavírus.

O titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), , também afirmou, na ocasião, que kits para equipar mais 10 leitos de UTI, doados pela JBS, serão instalados em breve no Hospital do Pênfigo. Resende também afirmou que MS é o 3º Estado que mais testa.

“Mas queremos ser autossuficientes em testagens. Esperamos que nos próximos dez dias paremos de encaminhar parte dos testes coletados para RJ ou SP. Queremos garantir o processamentos de todas as amostras aqui e proporcionar aos municípios os resultados em até 72 horas”, concluiu.