O Ministério da Justiça e Segurança Pública publicou nesta quarta-feira (15), uma portaria com regras mais rígidas para a entrada de visitantes na sede da pasta. A medida foi tomada após matéria do Estadão revelar que membros do ministério receberam Luciane Barbosa Farias, conhecida como “dama do tráfico”, em março deste ano.

A portaria estabelece que, para realizar uma reunião nas dependências do ministério, será necessário avisar com antecedência de 48 horas os nomes e CPF de todos os participantes e acompanhantes da agenda.

O aviso deverá ser formalizado via e-mail institucional.

Além disso, a norma determina que as recepcionistas do ministério deverão entrar em contato com o gabinete ou sala de destino de cada visitante antes de autorizar a entrada.

O secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Elias Vaz, uma das autoridades que esteve com Luciane, disse que foi pego de surpresa e assumiu o “erro” por não ter verificado os convidados da reunião.

Vaz alegou que ela foi levada como acompanhante e falou sobre violações de direitos no sistema penitenciário.