Bolsonaro sobre pandemia: 'sentiram o gostinho da ditadura?'

Bolsonaro voltou a fazer referência entre a ditadura militar e medidas de restrição devido à pandemia da Covid-19
| 29/07/2022
- 16:20
Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Divulgação.

Em tom irônico, o presidente (PL), voltou a fazer referência entre a ditadura militar e medidas de restrição devido à pandemia da Covid-19 entre apoiadores que conversaram com o presidente nesta sexta-feira (29) no cercadinho do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente em Brasília (DF).

"Eu acho que a pandemia trouxe alguns ensinamentos para vocês. Sentiram o gostinho da ditadura?", questionou o presidente.

Entre os apoiadores que conversaram com Bolsonaro, uma mulher se identificou como psicóloga e integrante do Movimento Escolas Abertas de Barbacena (MG), que se manifestou contra a de aulas presenciais para evitar a propagação do coronavírus. Ela reclamou que o Conselho Regional de Psicologia de Minas é "todo de esquerda" e "dá vergonha".

"Vários anos atrás, o Conselho queria cassar o registro de vocês que não aceitassem ideologia de gênero", respondeu Bolsonaro falando sobre a pauta conservadora que defende. "Estão me culpando pelo atraso, eu não fechei nenhuma escola. […] Isso aí começou não foi de hoje. Deixaram acontecer e alguns querem que eu resolva de uma hora outra. Nenhuma das academias militares eu fechei. Não morreu ninguém", destacou o presidente.

Em seguida, a mulher frisou ser "um absurdo esses reitores de universidades que têm autonomia [para suspender aulas presenciais]. Isso tem que acabar. Quem manda é o senhor", disse a mineira, recebendo uma negativa de Bolsonaro e uma crítica às indicações que tem que fazer às reitorias. "Não, não sou eu que mando não. […] Quando chega a lista tríplice para eu escolher um, tem lista tríplice que todos são horríveis", completou Bolsonaro. Um outro apoiador acrescentou à fala do presidente: "É tudo PT, PSOL".

*Com informações do site O tempo

Veja também

Caso aconteceu nesta quinta-feira (11), em Ribeirão Preto.

Últimas notícias