Contrato da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de R$ 1.075.999,29 prevê compra de gases medicinais (oxigênio e ar) comprimidos e armazenados em cilindros, segundo publicação no (Diário Oficial de ) desta segunda-feira (18).

A aquisição é para atender demandas das unidades de saúde de Campo Grande, ‘de acordo com as especificações constantes da proposta de preço', e é firmada com a empresa Girogaz Comercial de Oxigênio. Segundo a Sesau, a concorrência foi aberta em 2020 para abastecer a rede municipal.

Na sexta-feira (15), o secretário de Saúde da Capital, José Mauro Filho, comentou que a cidade não corre risco de sofrer com a falta de oxigênio, problema que assola a população de Manaus (AM), após uma explosão de por conta da , nas últimas semanas. Reforçou que a realidade de Campo Grande em relação ao número de leitos é diferente da vivida em Manaus.

*Matéria editada às 12h06 para acréscimo de informação.