Política / Transparência

Cartórios anunciam descarte de documentos e de cédulas eleitorais não utilizadas

Editais sobre destinação de documentos foram publicados no Diário Oficial do TRE-MS desta quarta-feira; destruição ocorrerá em 45 dias.

Humberto Marques Publicado em 24/03/2021, às 15h52 - Atualizado às 15h52

Cartório eleitoral de Maracaju. (Foto: TRE-MS/Divulgação)
Cartório eleitoral de Maracaju. (Foto: TRE-MS/Divulgação) - Cartório eleitoral de Maracaju. (Foto: TRE-MS/Divulgação)

Dois cartórios eleitorais de Mato Grosso do Sul comunicaram nesta quarta-feira (24) a destruição de documentos arquivados há algum tempo. Com o anúncio, abre-se espaço para representantes de partidos e outros interessados se manifestarem para obter o desentranhamento ou cópias dos papéis dos quais são parte interessada.

Por meio do edital 6 TRE/ZE011, o juiz Jorge Tadashi Kuramoto, da 11ª Zona Eleitoral de Rio Brilhante, informou que fará o descarte de documentos em 14 de maio de 2021, data em que a papelada será entregue à Acamare (Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Rio Brilhante), à Rua Dr. Julio Siqueira Maia, 1.117.

O edital abrange documentos armazenados em pastas e caixas entre os anos de 2008 e 2020 –incluindo editais, ofícios circulares, guias de multas eleitorais pagas, boletim de urna, cédulas impressas não utilizadas e zerésima (relatório final da urna eletrônica), entre outros. Interessados nos documentos poderão, até a data, solicitar cópias ou originais.

Já o edital 9 TRE/ZE016, assinado pelo juiz Marco Antonio Montagnana Morais, da 16ª Zona Eleitoral de Maracaju, prevê a destruição de documentos também 45 dias depois da publicação do edital, desde que não haja oposição. O local para destinação dos materiais –que também incluem editais, ofícios e cédulas não usadas, entre outros– não foi informado.

Os editais foram publicados na edição desta quarta-feira (24) do Diário Oficial do TRE-MS.

Jornal Midiamax