Política / Transparência

Em acordo com MPMS, frigorífico terá que doar 4 mil mudas por vazamento de amônia

O MPMS (Ministério Público Estadual) firmou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) junto a empresa a JBS, de propriedade dos irmãos Wesley e Joesley Batista, envolvidos em um dos maiores acordos de delação premiada do país. O TAC em questão, no entanto, refere-se a episódio de vazamento de amônia ocorrida em unidade de Campo […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 05/10/2020, às 09h05 - Atualizado às 09h38

Foto: Ilustração
Foto: Ilustração - Foto: Ilustração

O MPMS (Ministério Público Estadual) firmou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) junto a empresa a JBS, de propriedade dos irmãos Wesley e Joesley Batista, envolvidos em um dos maiores acordos de delação premiada do país. O TAC em questão, no entanto, refere-se a episódio de vazamento de amônia ocorrida em unidade de Campo Grande em abril de 2017.

O termo estabelece à JBS obrigação de apresentar o plano de manutenção dos equipamentos do sistema de refrigeração por amônia (casa de máquinas). O TAC também determina que a empresa execute o plano integralmente e que doe 4 mil mudas nativas à Associação de Recuperação, Conservação e Preservação da
Bacia do Córrego Guariroba.

O extrato foi publicado no DOMP (Diário Oficial do MPMS) desta segunda-feira (5) e é assinado pela promotora de Justiça Luz Marina Borges Maciel Pinheiro, titular da 26ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, Patrimônio Histórico e Cultural, Habitação e Urbanismo da Comarca de Campo Grande.

Vazamento

No dia 6 de abril, 80 funcionários passaram mal e a indústria ficou parada por um dia. Funcionários do frigorífico teriam acionado o Corpo de Bombeiros 55 dias após o primeiro episódio afirmando ter um vazamento de amônia nas instalações da empresa, na saída para Sidrolândia.

O vazamento teria acontecido depois da manutenção em uma das câmaras frigoríficas da empresa, que foi controlada pelos próprios funcionários. Os militares do Corpo de Bombeiros foram até o local para realizar a vistoria nas instalações.

Jornal Midiamax