A semana política de Mato Grosso do Sul foi marcada pela movimentação para a Mesa Diretora da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul). Além de queixas sobre a nomeação da nova secretária de Cultura e Turismo de Campo Grande.

Enquanto a presidência e primeira secretaria têm grande disputa na, a bancada do MDB se articula para garantir outra posição na Mesa Diretora. Eles tentam a primeira vice-presidência.

Na terça-feira (17), o governador do Estado, Eduardo Riedel (PSDB), disse que acompanha a eleição da Mesa Diretora da Alems. Contudo, vai depender dos pré-candidatos conquistarem votos.

Nomeações e espaço nos escalões do Governo

O PT apresentou nomes para assumir a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) e outras subsecretarias no Governo de MS. Assim, o governador nomeou duas das indicações do Partido dos Trabalhadores.

Washington Willeman de Souza assumiu como diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural). Enquanto Humberto de Mello Ferreira ficou como secretário-executivo na Secretaria-Executiva de Agricultura Familiar, dos Povos Originários e Comunidades Tradicionais.

O cenário político de MS se define com o passar dos dias e as legendas já miram nas Eleições de 2024. O PT de Dourados confirmou o advogado Tiago Botelho como candidato para a prefeitura de Dourados.

Setor da cultura critica nomeação

Mara Bethânica Gurgel assumiu na quarta-feira (18) a Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande. Anteriormente, Mara foi secretária adjunta da Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio).

A passagem do agro para o setor cultural não agradou entidades da Capital. Assim, o Comtur (Conselho Municipal de Turismo) e associações da Cultura indicaram um novo nome para assumir a Sectur (Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande).

A semana política campo-grandense também foi marcada pelas cobranças dos vereadores em relação ao serviço de transporte coletivo da Capital. Após greve realizada pelos motoristas de ônibus nesta quarta-feira (18), vereadores de Campo Grande se manifestaram contrários ao Consórcio Guaicurus.

Parlamentares também falaram sobre revisão do contrato entre o Prefeitura e a empresa. Além disso, disseram que a Prefeitura de Campo Grande não fiscaliza o transporte público.

MS nos Ministérios

O advogado Eloy Terena foi nomeado secretário-executivo do Ministério dos Povos Originários. Assim, integra o Ministério comandado por Sônia Guajajara.

Nesta semana, a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), disse que o Orçamento Federal precisa ter uma visão de médio e longo prazo. “Essa miopia orçamentária, essa visão de curto prazo, não está dando certo”, afirmou a sul-mato-grossense.

Por fim, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reprovou a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Atos Antidemocráticos — proposta pela senadora de MS, Soraya Thronicke (União). “Pode criar uma confusão tremenda”, afirmou o presidente da República.