Após matéria do Jornal Midiamax alertando sobre defasagem em informações sobre criminosos sexuais em Mato Grosso do Sul, como no caso do Maníaco do Parque das Nações Indígenas, que já estava solto praticando novamente estupros por Campo Grande, o deputado estadual Coronel David (PL) apresentou proposta para criar um cadastro que sirva de alerta para a população.

Apresentado nesta terça-feira (17) na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), o projeto quer permitir que seja possível verificar informações, como se os criminosos se encontram presos ou em liberdade e, neste caso, onde residem e o que fazem da vida profissional.

“Nesse sentido, acompanhando o que determina a Lei Federal n° 14.069 de 1° de outubro de 2020, que criou o Cadastro Nacional de Pessoas Condenadas por Crime de Estupro, onde expressamente dispõe sobre a necessidade da cooperação dos entes federados com a União, se faz necessário criar um banco de dados dos crimes sexuais cometidos, com trânsito em julgado, no Estado de Mato Grosso do Sul”, informa a proposta.

Segundo o deputado, o cadastro de criminosos sexuais trará à população sul-mato-grossense mais uma ferramenta de defesa e identificação de criminosos.