Nova titular da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Rose Modesto (União) visitou o Jornal Midiamax nessa segunda-feira (8) e comentou sobre as perspectivas da superintendência para Mato Grosso do Sul para 2023 e o próximo ano. Primeira mulher na autarquia, Rose foi recebida pelo sócio-diretor do Midiamax, Carlos Eduardo Naegele.

À reportagem, a ex-deputada federal explicou que a superintendência trabalha com dois fundos, o FCO (Fundo Constitucional de do Centro-Oeste) e o FDCO (Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste) e que para este ano, de um fundo de R$ 10,5 bilhões, R$ 2,3 bilhões serão destinados à Mato Grosso do Sul.

“Esse fundo é somente do FCO e tem R$ 1 bi do FDCO, esse é livre para quem apresentar projetos. Se MS tiver uma quantidade de projetos maiores aprovados, é o estado que ficará com maior recurso, esse dinheiro é para investir na empresa, para ampliar os investimentos das empresas que já existem também e para iniciar também, a empresa que quer nascer hoje ela vai em busca desse fundo”, explicou a superintendente, que revelou haver mais 3% de recursos em aberto para serem trabalhados na preservação do Pantanal e do do Centro-Oeste.

(Nova titular da Sudeco, Rose Modesto (União) | Foto: Nathalia Alcântara, Midiamax)

Para os empresários que querem buscar recursos do Sudeco, ainda dá tempo. Segundo Rose Modesto, o prazo para a apresentação de projetos segue até agosto. Os interessados podem procurar desde bancos a cooperativas, explicou.

“Temos até o mês de agosto para ainda trabalhar novos projetos e poder captar recursos desse orçamento já determinado para 2023. Temos aberta a possibilidade para apresentar novos projetos agora, isso faz com o Banco do Brasil, cooperativas e outros bancos que a pessoa pode escolher para trabalhar o FDCO. O juro é determinado com o piso de 8% pela própria Sudeco. Essa é a menor taxa de juros do Brasil”, disse.

‘Olhar especial para MS'

Como primeira mulher a ser nomeada superintendente da pasta, Rose Modesto pontua se sentir honrada e promete se dedicar na função com um ‘olhar especial para Mato Grosso do Sul'.

Conforme explicou, os estados de Mato Grosso e de Goiás têm ficado com 33% cada dos recursos do fundo e a frente da Sudeco, promete trabalhar na equidade dos recursos.

“MS tem uma população menor, mas o que a gente entrega para a economia, a contribuição que dá para o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, até por conta do agro, é muito mais expressivo. Então queremos que MS tenha um valor maior de investimento para o ano que vem. Vou trabalhar para a região toda, mas com um olhar muito especial para Mato Grosso do Sul”, afirmou.

Da indicação à nomeação

O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT), nomeou a ex-deputada federal Rose Modesto (União) como titular da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste). A portaria foi publicada na edição do dia 2 de maio do DOU (Diário Oficial da União).

Rose havia sido indicada há pelo menos dois meses pelo partido. Professora da rede pública, ela foi vereadora entre 2009 e 2014; vice-governadora entre 2015 e 2018; secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho entre 2015 e 2016; e deputada federal entre 2019 e 2023.

A ex-deputada se candidatou à prefeitura de em 2016, mas foi derrotada no segundo turno por (PSD). Em 2022, concorreu ao Governo do Estado, mas terminou em quarto lugar. Está no União Brasil desde o ano passado.

A autarquia federal foi criada em 1967 e tem jurisdição em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Tem como objetivo desenvolver projetos e parcerias para o crescimento econômico dessas unidades da Federação. Administra o FDCO (Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste), com recursos para entes públicos.

Como solicitar recursos

Os empresários de Mato Grosso do Sul que tiverem interesse em solicitar recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), podem realizar de forma 100% digital para viabilizar seus empreendimentos no setor Rural e Empresarial.

A Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) disponibiliza link com todas as orientações para o envio online de cartas-consultas para o FCO, disponível aqui.

A partir de agora, as cartas-consulta com as propostas de empreendimentos, tanto no setor Rural quanto o Empresarial, poderão ser preenchidas eletronicamente por meio de sistema digital, e não mais entregues fisicamente nas agências bancárias. Além disso, no FCO Empresarial, poderão ser aplicadas taxas de juros prefixadas ou pós-fixadas aos financiamentos, sendo que as taxas pré-fixadas são especificadas na programação, dando segurança e previsibilidade ao investidor.