Após ver seca e prejuízo nas lavouras de MS, Tereza Cristina diz que ação imediata é garantir plantio da safrinha

Ministra visitou Estado nesta quinta-feira e conversou com produtores
| 13/01/2022
- 23:43
Ministra confere milho atingido pela estiagem
Foto: Divulgação

A ministra Tereza Cristina esteve em Mato Grosso do Sul e se reuniu com produtores afetados pela estiagem, nesta quinta-feira (13). A viagem é continuação da agenda iniciada no Rio Grande do Sul e que passou por Santa Catarina, na quarta-feira (12).

Em Ponta Porã, a ministra destacou que o foco no momento é garantir que os produtores, atingidos pela seca, tenham condições de plantar a safrinha, principalmente de .

“Temos custeio e nossa preocupação é agilidade nessas ações para que a gente possa plantar com segurança. Para que o agricultor possa saber o que vai acontecer na segunda safra, que é a safrinha, que é muito importante, pois é quando se tem a maior parte do plantio de milho nesses estados [MS e Paraná]”, destacou.

Para fazer o diagnóstico da situação das lavouras nos estados afetados (RS, SC, PR e MS), a equipe do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) conta com apoio da , Embrapa e representantes do Banco Central, Banco do Brasil e do Ministério da Economia.

A ministra sobrevoou a região de Ponta Porã e Naviraí, onde estão as lavouras mais castigadas pela seca no Estado. Em Naviraí, ela e secretários se reuniram com produtores da região para ouvir as dificuldades enfrentadas neste momento, com o prejuízo na produção de soja, milho e leite. 

Tereza Cristina ressaltou que serão tomadas medidas imediatas, de médio e longo prazo. Uma delas prevê ampliação do seguro rural. Segundo a ministra, o Mapa já está em contato com 15 seguradoras.

Desde o fim do ano passado, quando foram identificados os primeiros impactos do período de seca nas regiões, equipe técnica do Mapa está em campo para avaliar a situação das lavouras. A ministra reforçou que as visitas da Conab foram antecipadas em uma semana para um levantamento atualizado, de forma a dar mais celeridade ao processo de liberação do pagamento do seguro rural.

Veja também

Além de vice-prefeito, Paulo é médico, empresário e neto de um dos colonizadores de Três Lagoas

Últimas notícias