Praticamente todos os vereadores de Campo Grande que estavam indecisos se disputariam ou não as eleições de 2022 já anunciaram suas pré-candidaturas. Na Casa de Leis há pré-candidatos a deputado estadual e federal, entre os políticos.

As eleições deste ano são para governo estadual, deputado estadual e federal, Senado e Presidência da República. Os vereadores que vão disputar o pleito não precisam se licenciar do cargo para a disputa.

Vereadores devem disputar as eleições:

Otávio Trad (PSD) é pré-candidato a deputado estadual ‘com foco no projeto do partido e protagonismo, com a pré-candidatura do Marquinhos ao Governo de Mato Grosso do Sul’. Coronel Alírio Villasanti afirma ser pré-candidato, pelo União Brasil.

O vereador Junior Coringa (PSD) diz que vai disputar para deputado federal, enquanto Zé da Farmácia (Podemos) tentará uma vaga na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul).

Sandro Benites (Patriota) e Jamal Salém (MDB) estão na lista dos tentantes de deputado federal, assim como Professor Juari (PSDB), João Rocha (PP), Riverton (PSD) e os mais recentes, Gilmar da Cruz (Republicanos) e Camila Jara do PT.

Os vereadores Betinho (Republicanos), Loester (MDB), André Luis (Rede), Silvio Pitu (PSD), Tiago Vargas (PSD) e Willian Maksoud (PTB) também disputam vaga na Assembleia Legislativa.

Vereadores que não disputarão eleições:

Entre os nomes que vão focar apenas em seus mandatos, o Presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Carlos Augusto Borges (PSB), conhecido como Carlão, Victor Rocha (PP), Valdir Gomes (PSD), Marcos Tabosa (PDT), Ayrton Araújo (PT), Clodoilson Pires (Podemos), Ronilço Guerreiro (Podemos), Beto Avelar (PSD), e Delei Pinheiro (PSD) e Edu Miranda (Patriota).

O vereador Papy (SD) afirmou que não pretende disputar as eleições de 2022. “Se tiver o convite a vice, vamos estudar junto com nosso time, porém caso não seja, fico na Câmara para concluir meu mandato”, afirmou.