Política

Presidente do PSDB revela conversa adiantada com PTB de Nelsinho e PSD de Marquinhos

  Apesar dos principais partidos reforçarem o discurso de que as alianças só serão definidas após a Copa do Mundo, no início do 2º semestre do ano, o presidente regional do PSDB revelou que mantém ‘conversas avançadas’ com siglas ligadas à família Trad. “Algumas alianças já estão bem avançadas, é o caso do PTB, do […]

Ludyney Moura Publicado em 07/05/2018, às 10h51 - Atualizado às 11h04

Beto Pereira disse estar à disposição para disputa da prefeitura em Campo Grande. (Arquivo)
Beto Pereira disse estar à disposição para disputa da prefeitura em Campo Grande. (Arquivo) - Beto Pereira disse estar à disposição para disputa da prefeitura em Campo Grande. (Arquivo)

Apesar dos principais partidos reforçarem o discurso de que as alianças só serão definidas após a Copa do Mundo, no início do 2º semestre do ano, o presidente regional do PSDB revelou que mantém ‘conversas avançadas’ com siglas ligadas à família Trad.

“Algumas alianças já estão bem avançadas, é o caso do PTB, do ex-prefeito Nelsinho Trad, o PSD avança a passos largos, e há também conversas bem robustas com o DEM”, revelou o presidente regional do PSDB, deputado Beto Pereira.

Apesar de não estar no comando do PSD, o prefeito Marquinhos Trad e seu irmão, o deputado federal Fábio Trad, são os principais nomes da sigla em Mato Grosso do Sul. Já o DEM é presidido pelo deputado federal Luiz Henrique Mandetta, que também mantém parentesco com o Chefe do Executivo da Capital e o colega de bancada na Câmara.

Beto destacou que não existe um “acordo com a família Trad, mas sim com pessoas e partidos”, mas admitiu que os tucanos procuram uma ‘acomodação’ para Fábio na formação das chapas proporcionais que contarão com apoio dos tucanos.

Já na disputa majoritária, o presidente regional do PSDB reforçou que Nelsinho quer espaço na chapa encabeçada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), e pleiteia indicação para concorrer ao Senado na coligação com apoio dos tucanos.

Sobre a possível aliança com o MDB, Beto Pereira frisou que o partido sempre foi ‘parceiro’ da gestão Azambuja, e que por isso o diálogo entre os políticos das duas legendas está sempre ‘aberto’.

O deputado revelou ainda que vai a Brasília na próxima quarta-feira (9), para uma reunião da Executiva Nacional, com a presença  de presidente de todos os diretórios estaduais, e um dos temas na pauta é a vinda do presidenciável tucano, Geraldo Alckmin, a Mato Grosso do Sul, em Campo Grande ou Dourados.

Jornal Midiamax