Política

Ênio promete poder compartilhado e critica leis com mudanças de nomes de ruas

Candidato do PSOL à Prefeitura de Dourados foi sabatinado na Aced

Midiamax Publicado em 23/09/2016, às 14h30

None
enio_ribeiro_na_aced.jpg

Candidato do PSOL à Prefeitura de Dourados foi sabatinado na Aced

Candidato do PSOL à Prefeitura de Dourados, município distante 228 quilômetros de Campo Grande, o professor Ênio Ribeiro foi sabatinado no final da tarde de quinta-feira (22) no evento "Dourados Associativa: Eleições 2016", promovido pela Aced, a associação comercial e empresarial da cidade. Além de prometer um governo com poder compartilhado, cobrou dos vereadores que parem de aprovar constantes projetos de lei com mudanças de nomes de ruas, por avaliar prejuízo à mobilidade urbana.

Último dos cinco candidatos à prefeitura a ser sabatinado, ele ressaltou que a palavra mais adequada para definir suas pretensões, caso seja eleito, é parceria, “porque o poder é compartilhado”.

“O prefeito não governa sozinho, tem que compartilhar poder com a Câmara Municipal, Ministério Público, universidades, imprensa. E nós do PSOL sabemos disso e queremos estabelecer uma relação onde todos esses segmentos possam estar fazendo suas reivindicações e inclusive nos cobrando, nos puxando a orelha. O administrador tem que tirar o rei da barriga e achar que sabe tudo, que porque foi eleito pode impor tudo de goela abaixo. É nosso jeito de governar, e dessa forma que a gente quer fazer a diferença em nossa cidade”, destacou.

NOMES DE RUAS

Numa das oito perguntas feitas por entidades de classe e cooperativas que organizaram o evento, Ênio Ribeiro falou sobre um problema recorrente na cidade: a identificação dos nomes de ruas. “Parece uma coisa tão fácil, no entanto há anos e anos, administrações e administrações e o problema persiste”, pontuou, indicando que isso interfere na mobilidade urbana. “Precisamos trabalhar isso e se colocar como prioridade dá para resolver em quatro anos”, disse.

“Temos que conversar com nossos amigos vereadores para parar de mudar nome de rua. Esse negócio de mudar nome de rua esculhamba o empresário, o trabalhador, a sociedade, ora, não tem o que fazer, fica quieto, não vai mudar nome de rua”, disparou.

CIDADE UNIVERSITÁRIA

Em diversos pontos de suas falas, o candidato do PSOL à sucessão de Murilo Zauith (PSB) ressaltou a vocação de Dourados enquanto cidade universitária. ‘Dourados é uma das poucas cidades que têm o privilégio de ser uma cidade universitária. Além de que o Sistema S está presente na cidade”, disse, mencionando ainda a “Embrapa e outras instituições que podem agregar na contribuição de qualificar a mão de obra”.

A educação infantil, segundo ele, também deve ter atenção especial para garantir da formação de uma sociedade composta por pessoas qualificadas. “Se tivermos um aluno bem trabalhado desde a educação infantil, isso já resulta por si só em metade dos problemas resolvidos”.

Professor da rede estadual de ensino, Ênio Ribeiro quer mais envolvimento das universidades, para as quais pretende cobrar melhora nos projetos de extensão para atender a comunidade local.

TAXA DE PUBLICIDADE

Preocupação manifestada em pergunta feita pelo empresariado local, a taxa de publicidade deve ser extinta, na opinião do candidato. “Se a legislação nos permitir, nós queremos eliminar. Isso atrapalha, porque já tem uma carga tributária elevada, e por onde andamos a gritaria é geral, do pequeno ao grande empresário. Somos sensíveis aos reclames populares. Nós vamos mudar sim, logicamente envolvendo todo o setor empresarial”, revelou.

Ainda no quesito fomento à economia local, Ênio Ribeiro afirmou que, para geração de emprego e renda, quer atrair empresas com incentivo fiscal, qualificando mão de obra, nos aproximando de universidades, Embrapa, e Sistema S. “Mas não é só isso. Quando a gente fortalece a agricultura familiar, que o pequeno agricultor começa a ter uma renda maior, ele vem e gasta no comércio, movimenta e economia, esse comércio emprega mais gente, gera mais arrecadação para o município”, enumerou.

Nesse aspecto, o candidato defende também a constituição de patrulhas mecânicas para que os agricultores familiares possam não apenas preparar suas terras, mas também fazer o transporte de suas produções, às quais pretende destinar um volume de mais de 30% de todo o consumo nas unidades educacionais do município.

MAIS PROPOSTAS

Sobre a saúde pública, Ênio Ribeiro defende uma articulação permanente com Governo do Estado e bancadas estadual e federal, para garantir a construção do Hospital Regional e melhorar o financiamento do setor.

O candidato do PSOL pregou também a criação de um fórum permanente de debate das políticas públicas para saúde. “Usuários de outras cidades não podem ser considerados sanguessugas, porque também geram receita.  Temos que achar forma de dar eficiência e atender a todos indistintamente”, ponderou.

Incentivar o comércio de produtos orgânicos e o cooperativismo são outras bandeiras defendidas pelo candidato. “A própria origem do PSOL valoriza muito a ação coletiva. Não que eu entenda de cooperativismo, mas apoiamos muito as ações coletivas e o cooperativismo é uma forma”, ponderou.

“Nós vamos, assim que assumirmos, vamos chamá-los e constituir fóruns para debater durante os quatro anos as políticas que eles entendem com as mais adequadas para que o cooperativismo consiga avançar mais e mais”, destacou.

Jornal Midiamax