Vereadores vão pedir comissão processante contra Gilmar Olarte

Anúncio foi feito durante a CPI das Contas Públicas 
| 19/05/2015
- 00:14
Vereadores vão pedir comissão processante contra Gilmar Olarte

Anúncio foi feito durante a CPI das Contas Públicas 

Os vereadores que compõem a oposição do Prefeito , vão protocolar nesta terça-feira (19) o pedido de abertura de uma contra Olarte. O pedido será assinado pelos vereadores Thaís Helena (PT), Alex do PT e Luiza Ribeiro (PPS). O anúncio foi feito durante a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Contas Públicas na tarde desta segunda-feira (18). Se aceitada esta será a segunda comissão em menos de dois anos em Campo Grande.

De acordo com a vereadora Thais Helena, as três assinaturas são uma estratégia da oposição. “Quem assina o pedido não pode compor a comissão, então deixamos alguns de fora, para conseguirmos membros da oposição para compor”, declarou.

Ainda de acordo com Thaís o pedido está sendo feito pela oposição, mas esse não é o único motivo para os vereadores assinarem. “É mais que uma questão de base e oposição. É uma questão de posição com a sociedade”, ressaltou.

A vereadora pontuou que o legislativo tem acompanhado e cobrado uma atitude do executivo para a melhoria de Campo Grande, mas que os vereadores não vêem seriedade e responsabilidade nas ações do prefeito. O vereador Paulo Pedra (PTD), que não vai assinar o pedido e compõe a bancada de oposição, disse que vários motivos fizeram com que os parlamentares tomassem essa decisão.

“Tem o uso do jatinho do João Baird, o não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, a não apresentação do balanço financeiro para a Câmara e muitos outros”.

O presidente da CPI das Contas Públicas, Eduardo Romero (PT do B), disse que caso a Comissão seja aceita e o prefeito cassado, a CPI perde o objeto.

Comissão

Após os vereadores protocolarem o pedido na presidência da Câmara, a Procuradoria Jurídica da Casa tem cinco dias para dar uma resposta, caso seja aceito o pedido segue para ser votado no plenário. A vereadora Thaís Helena informou que caso metade dos 29 vereadores mais um, aceitem o pedido, é instaurada a Comissão. 

Veja também

Últimas notícias