Política

Promotor do Gaeco diz que depoimentos em julgamento de Olarte foram ‘produtivos’

"Houve uma captação irregular de recursos", disse

Diego Alves Publicado em 27/11/2015, às 23h58

None
_mg_9370_interna.jpg

"Houve uma captação irregular de recursos", disse

O promotor Marcos Alex do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) disse que foram “produtivos” os depoimentos nesta sexta-feira (27) no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Ele também argumentou que houve uma captação irregular de recursos em relação aos cheques sem fundos que teriam sido trocados.

Testemunhas de acusação prestaram depoimentos nas oitivas realizadas pelo desembargador Luiz Cláudio Bonassini em ação que Gilmar Olarte, Ronan Feitosa e Luiz Márcio Feliciano respondem pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

“A provas foram bastante coerentes, não houve nenhum fato novo, as testemunhas foram convictas e seguras em relação ao que afirmara. Em nosso ponto de vista foi bastante produtivo o trabalho de hoje, ficou bastante evidente que houve uma captação irregular de recursos mediante promessa de vantagens na administração”, disse.

Jornal Midiamax