Política

Em meio à crise, Olarte vai a Brasília atrás de mais de R$ 3 milhões da União

Prefeito e dois secretários cumprem agenda amanhã em Brasília em busca de dinheiro para a segurança

Ludyney Moura Publicado em 26/02/2015, às 18h43

None
_mg_8244.jpg

Prefeito e dois secretários cumprem agenda amanhã em Brasília em busca de dinheiro para a segurança

Enquanto corre o risco de ver sua base diminuir de tamanho na Câmara Municipal, o prefeito Gilmar Olarte (PP), que tem evitado comentar o assunto para evitar desgaste com o legislativo, anunciou que vai a Brasília amanhã, sexta-feira (27) em busca de recursos da União para a área de segurança da Capital.

Na semana em que anunciou a tentativa de obter um empréstimo de US$ 60 milhões (cerca de R$ 172 mlhões) para revitalizar o centro da cidade, Olarte quer obter mais R$ 3,2 milhões junto à Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), por meio do Fundo Nacional Anti-Drogas.

Caso consiga os recursos, a intenção do município é investir o dinheiro em projetos de prevenção ao uso de drogas e no combate à violência contra a mulher.

Acompanhado dos secretários de segurança pública, Valério Azambuja, e da mulher, Liz Derzi, o prefeito deve se encontrar pela manhã com a secretária nacional de segurança pública, Regina Miki, para apresentar ao menos três projetos que custarão R$ 2,250 milhões, montante para ser revertido na estruturação da Guarda Municipal e no custeio da chamada ‘Patrulha Maria da Penha’, guarnição criada na Guarda Municipal com 30 integrantes para atender mulheres beneficiadas com medidas protetivas e as que acionarem o botão do pânico em caso de ameaça.

À tarde, os três campo-grandenses se encontram com um dos diretores do Fundo Nacional Anti-drogas, Mauro Lopes da Costa, para solicitar repasses de R$ 994 mil para investimento em um programa de prevenção e combate ao uso de drogas, a ser desenvolvidos nas escolas do município, e no reforço do projeto de videomonitoramento da área central de Campo Grande. 

Jornal Midiamax