Política

Temendo racha na base, Puccinelli apela por união de aliados nas eleições

O governador André Puccinelli (PMDB) reuniu, na noite de quarta-feira (14), a base de sustentação na Assembleia Legislativa para pedir a união dos aliados nas eleições municipais. Ele sugeriu aos parlamentares “sentar e discutir caso a caso” até alcançar consenso para evitar o enfrentamento de partidos da base. Presente no encontro, o deputado Marquinhos Trad […]

Arquivo Publicado em 15/03/2012, às 16h16 - Atualizado em 18/07/2020, às 00h35

None

O governador André Puccinelli (PMDB) reuniu, na noite de quarta-feira (14), a base de sustentação na Assembleia Legislativa para pedir a união dos aliados nas eleições municipais. Ele sugeriu aos parlamentares “sentar e discutir caso a caso” até alcançar consenso para evitar o enfrentamento de partidos da base.


Presente no encontro, o deputado Marquinhos Trad (PMDB) percebeu preocupação de Puccinelli com a possibilidade de o confronto em alguns municípios provocar ruptura do seu grupo político. “Neste sentido, ele pediu para todos agirem com maturidade nas eleições”, disse.


Aos parlamentares, o governador reconheceu que será inevitável o enfrentamento em alguns municípios. “Mas onde for possível, ele pediu para manter o espírito democrático e abrir mão da disputa em favor dos aliados com candidato mais competitivo”, ressaltou o líder do governo na Assembleia, deputado Júnior Mochi (PMDB). Segundo ele, o objetivo de Puccinelli é “fortalecer o time em 2012” para entrar com força total na disputa pelo Governo do Estado, em 2014.


Ainda no intuito de fugir do enfrentamento, Puccinelli destacou aos parlamentares que “eleição custa caro”. “Com esse argumento, ele reiterou o pedido para unir forçar nos municípios”, frisou o deputado Eduardo Rocha, líder do PMDB na Assembleia.


Palanques


Rocha contou ainda que o governador reforçou a intenção de não subir em palanque onde tiver confronto de aliados. A decisão, no entanto, não deverá valer na disputa de colégios eleitorais estratégicos, como Campo Grande e Dourados.


Na Capital, o candidato do PMDB será o deputado federal Edson Giroto que deverá enfrentar o tucano Reinaldo Azambuja, tradicional aliado do governador. Sinalizando entrar de “cabeça” na campanha, Puccinelli levou “a tira colo” Giroto no jantar com os parlamentares da base.


Fiéis aliados, os deputados Jerson Domingos (PMDB), Paulo Corrêa (PR), Londres Machado (PR), Antônio Carlos Arroyo (PR), Maurício Picarelli (PMDB), Eduardo Rocha e Júnior Mochi declararam, durante o jantar, apoio total ao candidato do PMDB.


Em Dourados, segundo maior colégio eleitoral do Estado, o governador frisou a intenção dos deputados federais Marçal Filho e Geraldo Resende romper aliança com o prefeito Murilo Zauith (PSB) e partir para o enfrentamento. A princípio, Puccinelli, chegou a anunciar ficar fora da briga entre os aliados, mas, após pressão de correligionários, admitiu ser difícil ficar de fora do palanque do seu partido.

Jornal Midiamax