O prefeito eleito em Campo Grande, (PP), fez nesta terça-feira (6), na Câmara Municipal, a primeira reunião com os vereadores após a eleição. O encontro, definido pela maioria dos vereadores como cordial e de apresentação, foi a portas fechadas e durou, aproximadamente, uma hora.

No encontro, Bernal informou que está cuidando da equipe de transição, que deve ser anunciada nesta semana, e pediu a colaboração dos vereadores, garantindo que a relação entre ele e a Câmara será de respeito. O novo prefeito prometeu diálogo com os vereadores e sem a necessidade de interlocutores.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Siufi (PMDB), revelou que Alcides Bernal reafirmou que assume no dia 1º de janeiro e que cabe ao atual prefeito e aos 21 vereadores definirem assuntos como o reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “Está certo ele”, analisou Siufi. Bernal deve participar ainda nesta semana de uma reunião somente com Siufi, para tratar, entre outros assuntos, da reforma do prédio da Câmara.

O vereador Athayde Nery (PPS) relatou que durante a reunião os vereadores se colocaram à disposição de Bernal, concordando que o pensamento de “quanto pior melhor” vai prejudicar a todos. Segundo Athayde, Bernal garantiu que não fugirá do diálogo e respeitará a Câmara, sua autonomia e independência.

O vereador Paulo Pedra (PDT) foi um dos que falaram durante o encontro. Ele lembrou que usou o discurso que ex-senador Ramez Tebet faria ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), declarando que votou em José Serra (PSDB), mas apoiaria ele porque o Brasil o elegeu. “O povo elegeu o Bernal e o momento é de paciência”, declarou Pedra, afirmando que vai dar um tempo ao novo prefeito, para depois dizer se fará oposição ou integrará a base de sustentação.

O vereador Mário César (PMDB) entende que a reunião foi cordial e bastante interessante, visto que não existe mandato sem a participação dos vereadores, que estão em contato diário com a população. Ele relatou que os vereadores, mesmo os que estarão na oposição, garantiram que não farão oposição por oposição e terão liberdade tanto para ajudar quanto para criticar.

O vereador Flávio César (PTdoB), hoje líder de Nelsinho Trad (PMDB), acredita que Bernal saberá dar o devido valor à Câmara, visto que já foi vereador. Ele entende que a parceria será importante para o bem da cidade e, mesmo se estiver na oposição, acredita que ela será construtiva.

A reunião contou com a participação de 20 vereadores, com exceção de Lídio Lopes (PP). Também estiveram presentes o vice prefeito, Gilmar Olarte (PP), e os vereadores eleitos pelo PP, Cazuza, e Valdeci Batista, mais conhecido como Chocolate.