O caminhoneiro, de 36 anos, que causou acidente com 4 veículos e que resultou em morte na BR-163, em Campo Grande, na manhã de segunda-feira (3), teve a liberdade concedida em audiência de custódia nesta quarta-feira (5), mediante pagamento de fiança de R$ 6,6 mil.

Em depoimento na delegacia, ele disse que mora em Nova Andradina e saiu às 3h para carregar o caminhão de gados em .

Disse ainda que estava dentro do limite de velocidade da via, de 60km/h, mas que os veículos a frente frearam repentinamente, apesar de haver lentidão na região. Contou que não desviou pela direita, pois havia um motociclista emparelhado com o carro e por isso, para evitar o engavetamento, desviou pela esquerda e quando os freios estavam quase parando, colidiu com a motocicleta que vinha sentido contrário.

O teste do bafômetro deu negativo para embriaguez ao volante. Ele negou que tenha feito uso de drogas, que estivesse ao celular ou que tenha se distraído. Alegou ainda que fez o que pôde para tentar evitar o acidente.

A polícia e a perícia constataram que ele agiu de forma imprudente em não frear e invadir a pista contrária, ainda mais em faixa contínua. Em depoimentos, testemunhas afirmam ainda que ele vinha trafegando de forma imprudente ao longo do trajeto percorrido antes do acidente.

O motociclista Roberto Silva dos Santos, de 59 anos, morreu no local ao colidir de frente com o caminhão. Outro motociclista foi socorrido para a Santa Casa.