Polícia / Trânsito

Após cratera engolir carro, galeria de drenagem será refeita: Veja vídeo do acidente

Tubulação da galeria de drenagem, onde asfalto cedeu e engoliu um carro, é de plástico e será substituída por concreto :

Arquivo Publicado em 10/01/2013, às 16h13

None
528315557.jpg

Tubulação da galeria de drenagem, onde asfalto cedeu e engoliu um carro, é de plástico e será substituída por concreto :

Após a cratera formada na rua Panambi Vera cruzamento com avenida Lúdio Martins Coelho, no bairro São Conrado, na região oeste de Campo Grande, na tarde de ontem (9), engolir um carro, o titular da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Semy Ferraz, a prefeitura informou que um trecho de 40 metros da tubulação que, hoje é de plástico, será substituído por tubulação de concreto. “As obras devem ser concluídas em 10 dias, se não houver chuvas”, afirmou Semy.

Durante uma reunião entre o secretário da pasta e representantes da empresa Águas Guariroba no local foi verificado, preliminarmente, que a causa do desmoronamento da rua foi devido a um problema de drenagem. “O problema possivelmente vem se arrastando por anos sem dar sinal e o grande volume de chuva pode ter ocasionado. Não podemos responsabilizar a empresa Águas Guarirobas, pois não há um laudo que determine que a obra de esgoto, feita há seis anos, possa ter afetado a tubulação de drenagem, executada há dez anos”, afirmou.

Com o impasse, a prefeitura e a Águas Guarirobas decidiram que cada um ficará responsável por uma parte da obra. A prefeitura removeu o carro nesta tarde e fará a recuperação da via e da galeria de drenagem. Já a empresa responsável pelo serviço de abastecimento de água da Capital irá refazer as obras de água e esgoto.

Semy garantiu que o dono do véiculo Palio, o eletricista Rodrigo Soares, de 36 anos, será indenizado, mas não informou quem pagará o prejuízo. “Estamos estudando se será a prefeitura ou a Águas. Podemos chegar a um acordo e dividir a despesa”, afirmou.

Soares disse que se sente aliviado por ter conseguido sair do carro ileso e com a garantia de que será indenizado. Ele contou que sentiu uma vibração no carro e viu a parte da frente do veículo afundando. “Tentei engatar a marcha ré, mas o carro não se locomoveu. Foi tudo muito rápido, tive sorte da porta não travar, peguei a carteira e sai do carro”.

O eletricista comentou que o carro está avaliado em R$ 14 mil, mais alguns acessórios como o som, que elevam o valor em torno de R$ 18 mil. Ele comentou que espera obter um veículo até a indenização. “Estou confiante que não irá demorar, porque tanto o pessoal da prefeitura como os funcionários da Águas estão sendo muito atenciosos comigo. Preciso de outro carro porque uso para trabalhar e também tenho um filho de 40 dias. Falaram que vou ser indenizado e me pediram paciência”, relatou.


Veja vídeo no momento do acidente:

Jornal Midiamax