A ação policial realizada pela 3ª Delegacia de Polícia Civil em combate ao furto de energia elétrica nesta sexta-feira (17) prendeu três pessoas. Ainda há suspeitos que não foram localizados.

Conforme as informações da polícia, foram três pessoas presas em flagrante. A ação teve início durante a manhã, quando foram feitas fiscalizações em vários estabelecimentos, com equipes da Energisa.

Assim, o levantamento apontou prejuízo de mais de R$ 60 mil. Isso considerando período de aproximadamente 6 meses.

Bar foi alvo da operação

Com de já nesta sexta-feira (17), bar localizado na Chácara Cachoeira publicou nas redes sociais que funcionará normalmente. O estabelecimento foi alvo de policial que flagrou ‘gato' de energia elétrica.

Conforme nota publicada, os novos gestores afirmam que assumiram o bar há menos de duas semanas. Assim, ainda regularizavam vários pontos onde haviam pendências da antiga administração.

“Como padrão da nossa gestão estamos e estaremos fazendo todas as mudanças cabíveis na nova adequação para o bom funcionamento do espaço”, afirmam. Assim, deve ser feita instalação dos padrões de energia e o ambiente funciona normalmente nesse fim de semana.

Operação flagrou gato e prejuízo de R$ 23 mil

Operação da Polícia Civil e Energisa contra furto de energia em estabelecimentos comerciais teve como alvo o bar localizado na Avenida Arquiteto Rubens Gil de Camillo, na Chácara Cachoeira.

Segundo apurado pelo Jornal Midiamax, o local funcionava com energia ligada de forma ‘direta' desde março de 2021. De novembro de 2022 até o momento, o local teria dado um prejuízo de R$ 23 mil à concessionária.

O bar está em fase de negociação de compra e venda. Assim, o advogado Carlen Obeid, disse que os empresários não tinham conhecimento que o local tinha ‘gato' na rede de energia e que ainda estão no processo de compra da empresa.

Os donos viram pelas câmeras de segurança a movimentação da polícia e Energisa no local e o acionaram para que verificasse a situação. A energia do local foi cortada.